• julho 2017
    S T Q Q S S D
    « jun    
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  

Mais uma interpretação errada do Apocalipse

Circula no youtube uma série de vídeos feitos por um pastor chamado Walternir Porto da Igreja Batista. Em sua interpretação de Apocalipse 13, o pastor diz que a besta de sete cabeças levam para a besta de 10 chifres. As sete cabeças são os seguintes impérios: 1)Egípcio, 2) Assírio, 3) Babilônico, 4)  Medo-Persa,  5) Grego,  6) Romano e o 7) império do Anticristo, na forma da besta de 10 chifres. Ele ainda não veio, mas quando vier vai durar pouco.

O Império Romano foi ferido de morte, mas não morreu. Segundo esse mesmo pastor, a prova é a influência do latim e das leis positivas pelo direito. As duas bestas São o Anticristo e o falso profeta.

Já o 666 representa satanás, pois quando somamos as letras do seu nome temos o 666, o mesmo pode ser feito quando se usa o nome de Hitler ou a palavra computador, todos dão 666. Jesus é 888. O Diabo não pode ser 888 e nem 999. Especialmente o 999, pois é o número de DEUS. Já o Anticristo… o  profeta David Owuor sabe quem é! Já esse pastor não sabe…mas acha- acha- que é da Dinamarca…

Existe muito ruído nessas afirmações, falta de coerência, argumentação, raciocínio  e também uma falta horrível de sistematização no pensamento, o que dificulta a análise, pois seria necessário escrever um livro com centenas de páginas para comentar cada tema, por isso vamos simplificar e resumir tudo isso em  proposições seguidas  de um breve comentário:

1) As sete cabeças levam para a besta de 10 chifres ou os 10 Reis.

Cabeças são cabeças e Chifres são Chifres. Não se deve misturar as coisas. Se ambas as coisas fossem iguais não existiria a necessidade do Apóstolo João atribuir nomes diferentes. As cabeças levam para um reinado espiritual e os chifres para um reinado material. O reinado espiritual é da besta do abismo e o material do Anticristo. É necessário saber que a Besta de 10 Chifres , Besta do Abismo e a  de Dois Chifres são personagens diferentes, o mesmo vale para o falso profeta.

2) As sete cabeças são antigos impérios

Segundo o livro de Apocalipse, as sete cabeças levam ao oitavo rei. Ora, são reis e não impérios, ou seja, homens. Como a besta do Abismo (que não é o Anticristo) é o oitavo rei, no qual será feita uma imagem relacionada ao seu espírito. Trata-se um ser espiritual e não tem como atuar nesse mundo a não ser através de alguma tecnologia futura.

“E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta.”  (Apocalipse 13 : 15).

Acaso império tem espírito?

2) O império romano foi ferido de morte

Como descrito acima, não se trata de impérios antigos  e sim pessoas. E outra…quando alguém é ferido de morte morre mesmo!

3) A tríade 666 é de  satanás, a tríade de Jesus é 888 e de DEUS 999

Tudo bem que no satanismo usa-se o 666, mas no cristianismo não se deve usar esses números e muito menos atribuir algo  para Jesus ou DEUS.  Moris Cerullo, Malafaia e agora esse pastor caíram no truque do 999 facilmente. Calcular o numero da besta se resume apenas em uma conversão numérica e isso envolve o sinal, nome e número da besta. Sinal aqui é um marca visível e colocada na fronte da mão ou testa e não no tecido adiposo entre polegar e indicador como o tal verichip. Também não é apenas um sinal de transmissão, pois precisa de valores espirituais, especialmente adoração, fidelidade e amor a besta do abismo. Muito menos um código de barra, pois essa sequência de 6 não é seguida na  maioria dos produtos.

O resultado não poderia ser mais desastroso, pois esse pastor joga tudo no abismo da perdição com esse estudo, pois entrou de cabeça na Ordem Mundial de Baha’u’llah, onde o 888 representa o oitavo rei e o 999 a Glória de DEUS ( Baha’u’llah usurpa tanto a Glória de CRISTO como a de DEUS)  que é o número de letras do nome de Baha’u’llah, seu sinal ( a estrela de nove pontas)  e seu numero (número).

As conseqüências disso… Não adiantou nada orar no início agradecendo por uma sabedoria que não existiu. Não sei o que esse pastor faz de errado, mas espero que um dia acorde para a realidade, pois se Baha’u’llah tivesse saído do abismo ele estaria desfilando uma estrela de nove pontas para se proteger do verichip e por ser, isso segundo ele, o número de DEUS.

4) O Anticristo? Quem sabe é o profeta David Owuor…

É por fim… esse profeta antigo, o velho Owuor. Apenas para resumir tudo… Ele recebeu a revelação de quem é o Anticristo após subir no Monte Carmelo, justamente onde se encontram a  Casa Universal de Justiça, Guardiania e a tumba do Báb. O resultado não poderia ser outro…mais um espírito de mentira entrou na boca dessa profeta para sair espalhando o que não é certo. Se de fato esse profeta soubesse algo falaria abertamente, mas a confusão mental que sobreveio após sair do Monte Carmelo deve ter sido grande

A Ordem Mundial de Baha’u’llah é assim mesmo, engana facilmente…especialmente se a pessoa que quer “ensinar” o apocalipse for alguma dessas autoridades evangélicas que possuem títulos que geram em alguns casos uma vaidade (pastor, bispo, apostolo, reverendo…). E olha que nem precisou de qualquer sinal para que caíssem no abismo da perdição. Imaginem se  isso acontecesse?

“Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.”  (Mateus 24 : 24)

https://www.youtube.com/watch?v=MyUrQ0KzZwA

O nome de blasfêmia

inwo-messiah“E EU pus-me sobre a areia do mar, e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia.” (Apocalipse 13 : 1)

Nesse estudo vamos analisar a ultima frase do versículo acima que diz: “e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia”. Primeiramente, observamos que o nome de blasfêmia está apenas sobre as cabeças da besta que são sete. Isso acontece por elas representarem o poder espiritual desse futuro reino das trevas, pois o oitavo rei que é a besta do abismo vem dessa sequência das sete cabeças, sendo o nome do oitavo rei o nome de blasfêmia, como descrito em Apocalipse 17.

Ele não é uma das sete, mas a oitava. Um grande problema para a interpretação da bíblia está nas suas traduções. Nesse caso, estamos nos referindo ao versículo de Apocalipse 17:11. Vejamos as principais:

NTLH – E o monstro que já esteve vivo, mas que agora não vive mais, é o oitavo rei, que faz parte dos primeiros sete e que vai ser destruído.

ARA – E a besta, que era e não é, também é ele, o oitavo rei, e procede dos sete, e caminha para a destruição.

ARC – E a besta, que era e já não é, é ela também o oitavo, e é dos sete, e vai à perdição.

TB – A besta que era, e que já não é, é também o oitavo rei e é um dos sete; e vai-se para a perdição

Nesse caso, o nosso dilema está em: 1) NTLH:“ que faz parte dos primeiros sete”; 2) ARA: “ e procede dos sete”;3) ARC: “ e é dos sete” e 4) “e é um dos sete”.

Vamos começar pela análise dos verbos e suas ações. Dessa forma temos: “ o fazer”, o “proceder “e o “ser” que também pode ser interpretado como o “é”.

A questão do “fazer”- Quando refletimos no fazer (faz parte dos primeiros sete) a tradução perde o sentido voltando ao tempo passado, porém o livro de Apocalipse avança para o futuro onde temos o oitavo rei. Por isso a ação deveria estar no passado. Dessa forma temos o emprego errado na tradução.

A questão do “ser” – O erro na tradução é semelhante, porém agora projeta a ação para o tempo presente. Isso fez com que os adventistas sustentassem a teoria dos papas que já caiu por terra com a chegada do Papa Francisco. O mesmo poderia acontecer com qualquer aglomeração formada por sete no cenário global.

A questão do proceder. Aqui temos a tradução que se encaixa de forma correta. Observe que temos o substantivo que qualifica a ação quando se usa “procede dos sete”. A procedência está relacionada a geração , descendência e ao seguir adiante dessa mesma geração. É por isso que o oitavo rei – é o oitavo- e não volta a contagem para uma das sete cabeças anteriores. Trata-se de uma espécie de evolução espiritual. É o substantivo que leva a ação do verbo nessa tradução. Já nas outras o que acontece é o contrário, por isso temos o erro.

Esclarecido que o nome de blasfêmia pesa no oitavo rei, vamos avançar para a ação da blasfêmia. Afinal, o que é essa blasfêmia? O versículo abaixo nos dá uma luz de entendimento:

“Os judeus responderam, dizendo-lhe: Não te apedrejamos por alguma obra boa, mas pela blasfêmia; porque, sendo tu homem, te fazes Deus a ti mesmo.” (João 10 : 33)

Os líderes do judaísmo da época de Cristo não entenderam nada da sua mensagem. Nos versículos anteriores dessa passagem, JESUS se apresenta como o filho de DEUS, ou seja, aquele que veio trazer a mensagem da salvação para a humanidade.

Em João 1:14 temos: “ E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.” Ora, o que se conclui ? O Apóstolo João nos descreve que a Glória do Cristo que veio da Glória de DEUS. Eis aqui o nome de Blasfêmia, ou seja, o nome de blasfêmia é o mesmo para as sete cabeças. Dessa forma, temos mensageiros de DEUS, porém só JESUS é o verdadeiro.

Acaso Maomé para o islã não é o profeta mensageiro? Moises para o judaísmo que usa apenas o velho testamento e até os dias de hoje vivem embaixo da lei? O mesmo para os grandes fundadores de religiões.

Agora vamos imaginar um cenário futuro de uma igreja, pode ser a IURD mesmo. Um belo dia os membros e o grande líder (o bispo abortista) são envolvidos por um êxtase mítico global que está no judaísmo e no islamismo. Pessoas eufóricas gritando e dizendo : É a glória de DEUS!! UHUUU!!! SHARABATANA MAIASSAI RAGAMASIKA!! E assim, cada um com um dom mais bizarro que o outro. Você caro leitor não sentiu nada e está dentro da IURD e sussurra dizendo: Isso aí é a glória do diabo! Um obreiro que na verdade é um segurança armado lhe dá uma coronhada e lhe chuta para fora do grande templo de Salomão. Qual foi a alegação? Que você blasfemou!

É impossível nesse momento não fazer um comparativo com Baha’u’llah e sua revelação progressiva, pois seu nome em português é a Glória de DEUS. Tal como descrito nas escrituras, ele cria a revelação progressiva com sete manifestantes anteriores a ele, sendo ele a oitava e última manifestação de “deus”. Mais uma vez deixo esse texto como provocação acompanhado do link abaixo para pesquisa:

https://estudosdafe.wordpress.com/2009/01/03/a-revelacao-progressiva/

Analisando as bestas do Apocalipse

Besta do mar, da terra, do abismo…suas funções são bem distintas no livro de Apocalipse, mais especificamente no Capítulo 13, onde tudo aparece junto, mas na medida em que se desenvolve a leitura do livro podemos observar a sua decomposição em partes. Vejamos dois versículos iniciais:

“E EU pus-me sobre a areia do mar, e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia.” (Apocalipse 13 : 1)

“E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os de urso, e a sua boca como a de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio.” (Apocalipse 13 : 2)

A terrível representação do governo mundial aparece toda unida, cabeças e chifres fazem parte do mesmo sistema. O destaque vai para a simbologia da habilidade nessa governança global através do uso de animais. O leopardo pela sua velocidade em mudar leis, o urso por sua força esmagadora e o leão por representar a voz do seu poder sobre a humanidade. Podemos observar como gradativamente isso está sendo implantado ao analisar conceitos de ética e moral do nosso tempo. Leis absurdas , injustas e austeras surgem num piscar de olhos.

Mas vamos continuar a análise observando a besta do mar. Aqui acontece o primeiro desmembramento na forma da besta de 10 chifres.

Besta de dez chifres

“E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão poder como reis por uma hora, juntamente com a besta.” (Apocalipse 17 : 12)

“E os dez chifres que viste na besta são os que odiarão a prostituta, e a colocarão desolada e nua, e comerão a sua carne, e a queimarão no fogo.” (Apocalipse 17 : 16)

Como visto, além de esmagar os povos e nações para a submissão ao governo. Acontece um esmagamento especial na última representação do império babilônico no qual os EUA encaixa com toda a sua amplitude. Seus chifres referem a pessoas e o fato de estar no mar temos uma simbologia da agitação intensa que teremos nesse período. De fato, temos 10 reis, mais apenas um é o rei que manda, ou seja, aqui temos o anticristo acompanhado dos seus nove mestres eleitos. Passamos agora para a besta de dois chifres:

Besta de dois chifres

Também conhecida como besta da terra. Conceituar a palavra terra nos leva para a terra santa, ou seja, Israel. Nesse caso temos a indicação de dois líderes espirituais representados na forma de cordeiros.

“E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como o dragão.” (Apocalipse 13 : 11)

Homens místicos que operam grandes sinais, ordenam a criação da imagem da besta do abismo para que ele fale, mate os opositores e finalmente implante a economia teocrática do futuro.

“E faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à vista dos homens.” (Apocalipse 13 : 13)

“E engana os que habitam na terra com sinais que lhe foi permitido que fizesse em presença da besta, dizendo aos que habitam na terra que fizessem uma imagem à besta que recebera a ferida da espada e vivia.” (Apocalipse 13 : 14)

“E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta.” (Apocalipse 13 : 15)

“Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.” (Apocalipse 13 : 17)

Percebe-se aqui um erro muito comum na interpretação, pois alguns estudos apontam a implantação da economia através da besta de 10 chifres, mas segundo as escrituras, essa tarefa estará na mão da besta de dois chifres que representam a besta do abismo na terra. E aqui temos mais um sentido na forma literal da palavra terra que se ajusta nessa compreensão. Passaremos agora para a besta do abismo:

Besta do abismo

Esse é o personagem centralizador da nova ordem mundial. Por ele foram criadas todas as recomendações aos governantes, é através dele que se implanta uma economia divina portadora do seu sinal, nome e número, Habacuque o define como o que congraga para si todos os povos, ou seja e cria-se a unidade da diversidade. Ele também vem de uma geração de sete reis anteriores:

“E a besta que era e já não é, é ela também o oitavo, e é dos sete, e vai à perdição.” (Apocalipse 17 : 11)

A simbologia “cabeça” nos leva para a verdadeira liderança, onde temos a liderança espiritual . Terminamos esse estudo com uma provocação ao leitor para investigar por si mesmo a revelação progressiva Bahá’i e posteriormente ampliar seu conhecimento:

https://estudosdafe.wordpress.com/2009/01/03/a-revelacao-progressiva/

Critérios para reconhecer a Besta do abismo

Durante anos, a internet foi recheada com vários candidatos a besta do abismo, porém na maioria dos casos aconteceu uma atribuição incorreta ao associar ao anticristo. São pessoas diferentes e possuem papel bem distintos um do outro, por isso temos a necessidade de filtrar as informações e buscar a verdade comparando com o que diz as escrituras. Vejamos alguns versículos:

“E a besta que era e já não é, é ela também o oitavo, e é dos sete, e vai à perdição.” (Apocalipse 17 : 11)

Nessa primeira filtragem a besta do abismo recebe o nome de oitavo rei por vir antecedida de sete reis. Todos os sete reis possuem um nome de blasfêmia, isso de acordo com Ap 13:1:

“E EU pus-me sobre a areia do mar, e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia.” (Apocalipse 13 : 1)

Vejamos agora o significado de blasfêmia: “blas.fê.mia s. f. 1. Palavra ofensiva à divindade ou à religião. 2. Ultraje dirigido contra pessoa ou coisa respeitável.”

Em outras palavras, a blasfêmia acontece quando se ofende a DEUS. Jesus foi considerado pelos fariseus um blasfemador por afirmar ser o filho de DEUS, sendo que era mesmo. Logo a blasfêmia dos sete reis está em se considerar também filhos de DEUS e também em dizerem que são manifestantes de DEUS, ou seja, serem manifestantes da glória de DEUS, mas na verdade são do diabo.

No caso de JESUS ele foi e sempre será o VERBO DE DEUS. O atributo de Glória do diabo não cai sobe ELE, mas no que se transformou o cristianismo, uma igreja decadente direcionada a adoração pagã e propósitos diversos com fins lucrativos (isso tanto católica como protestante). Claro! Ainda existem igrejas verdadeiras, mas do jeito que as coisas estão a cada dia tempos um número menor.

Aqui temos uma inversão de valores entre o mundo material e espiritual. No Mundo espiritual a blasfêmia está na manifestação dos manifestantes, porém no mundo material está em não aceitar os manifestantes como sendo todos de DEUS. Dessa forma, dizer que o islã, budismo, zoroastrismos, judaísmo, o falso cristianismo…e principalmente bahaismo são religiões más torna-se um pecado na nova ordem mundial e passível de morte.

Como último filtro o grande líder espiritual da nova, também conhecido como cristo cósmico no esoterismo obrigatoriamente tem que possuir um sinal, nome e número de seu nome que identificam a religião criada por ele:

“Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.” (Apocalipse 13 : 17)

A famosa marca da besta com seus valores espirituais e também financeiros que estarão presentes na Nova Ordem Mundial.

Esse filtro é muito bom para eliminar teorias erradas que circulam na internet, por exemplo: Seriam os sete chifres o G7, um bloco econômico, segundo a luz das escrituras não, pois ele não passaria nem no primeiro estágio.

A importância da transcendência cristã

inwo-scandalResumo: Os escândalos do cristianismo sempre abalam a nossa fé. Eles, os grandes líderes, erram feio e não se arrependem. Esses bastardos não são punidos e nem sentem pesar em suas consciências perante suas safadezas:

“Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos.” (Hebreus 12 : 8)

Como exemplo de escândalo podemos usar o recente caso Marco Feliciano, seu assessor político e uma jovem mocinha jornalista . O pastor deputado parece não ter resistido a uma jovem e tentou saciar seus desejos carnais, mas não teve êxito. O caso foi rapidamente abafado e os valores se inverteram, ou seja, a moça passou a ser vilã e ele o mocinho puro e inocente. Claro! Cheio de virtudes evangélicas/ políticas que não podem ser descritas em tão pouco espaço de tempo.

Já o seu assessor (nem me lembro mais o nome dele) foi mais “honesto” , segundo o áudio que teve com a mocinha jornalista, ele fala que tentou algo que poderia ser classificado como uma “estupradinha básica”, mas como ela não quis ele desistiu , ou seja, ao contrário do pastor Feliciano ele conseguiu se conter.

O fato é que tem coisa aí! Porém tudo abafado rapidamente. Parece existir um fundo partidário evangélico que sempre é usado para abafar escândalos. E assim, tudo volta ao normal. Esse monstro cada vez mais rico e não fazendo absolutamente nada para a população , pois o seu interesse é defender apenas as igrejas através da bancada evangélica.

Bancada que tem grandes chances de ser ampliada nessas eleições, pois todos os grandes líderes de igreja possuem facilidade de mandar que suas ovelhas votem no candidato que querem.

Confesso que me controlei ao escrever essas linhas. Contive minha ira, meu ódio e repudio que sinto diante desses monstros. Sacrifiquei meus sentimentos em nome da transcendência cristã. Embora seja um termo filosófico muito usado, o seu conceito pode e deve ser aplicado na vida cristã.

Transcender significa buscar fora do pensamento subjetivo. Nesse momento entra a perspectiva do futuro. É necessário olhar para o futuro tal como JESUS fez quando viveu na Terra, por exemplo: Era comum Ele falar que no dia do juízo julgará todas as coisas que vão desde a morte de Abel até o sangue derramado do profeta Zacarias ( Mateus 23:34).

Nos Salmos também somos convidados para ver as coisas em uma perspectiva futura. Salmos como o 73 e outros mostram a riqueza do ímpio que em nada e condenado, mas no futuro tudo se dispersará como fumaça. Bendita seja a palavra de DEUS que nos consola nesses tempos árduos, pois somente assim a nossa ira, ódio, sede de justiça, vontade de fazer justiça com as próprias mãos, inveja e muitos outros sentimentos podem ser controlados. Outro exemplo está nesse versículo:

“NÃO te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniqüidade.” (Salmos 37 : 1)

Ora, o Salmista também nos convida a transcender o tempo presente e olhar as coisas na perspectiva do futuro para que a inveja não consuma nossa alma.

“Dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é vinda a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.”  (Apocalipse 14 : 7)

O império romano como terceiro animal

Depois disto, eu continuei olhando, e eis aqui outro, semelhante a um leopardo, e tinha quatro asas de ave nas suas costas; tinha também este animal quatro cabeças, e foi-lhe dado domínio. (Daniel 7:6)

Ora, o terceiro animal descrito nas profecias de Daniel representa o penúltimo grade reino sobre a Terra, como ainda o quarto animal não surgiu, o terceiro trata-se de algum império do passado.

Entre as grandes civilizações do passado, o império romano é o que mais preenche esses requisitos da profecia, pois após a sua divisão entre a cidade Roma e Constantinopla , a conversão do imperador ao cristianismo e o início do império católico, não surgiu nada semelhante.

Essa parceria entre o catolicismo e império é algo que fatalmente teremos de volta, porém não com a função de destruir, mas cooperar com a nova ordem mundial, representada pelo quarto animal nas profecias de Daniel.

Além disso a descrição simbólica de Daniel muito se assemelha ao tipo de governo que foi criado naquela época. Tal como o leopardo, o império romano anexou territórios de uma forma devastadora. O leopardo representa a velocidade, porém uma velocidade muito acima do normal por ter asas. Já as quatro cabeças representam muito bem as dinastias do império que são:

  1. Dinastia Júlio-Claudiana (do ano 14 ao 68).
  2. Dinastia dos Flávios (do ano 69 ao 96).
  3. Dinastia do Antoninos (do ano 96 ao 192).
  4. Dinastia dos Severos (do ano 193 ao 235).

Porém, a maior contribuição do império romano para o nosso tempo está na forma com que anexava os territórios, ou seja, incorporando culturas e até tentando criar um idioma universal, mas que fracassou rapidamente.

 

http://www.colegioweb.com.br/roma/o-imperio-romano.html

O valor de uma oração

Havendo ele tomado o livro, as quatro criaturas viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos. (Apocalipse 5:8)

O capítulo cinco do Livro de Apocalipse revela o valor e a importância de uma oração no final dos tempos. Diante do trono de DEUS estão os quatro seres viventes e os vinte quatro anciãos. No total são vinte e oito taças de ouro contendo as orações dos santos.

Ora, nunca foi tão importante orar com toda a alma para DEUS e o Senhor JESUS como nos dias atuais, pois a nossa história como humanos que somos está em rota de colisão com a degradação econômica, social, política e religiosa.

Basta olhar para as campanhas políticas e ver o baixo nível dos candidatos. Não existe um ou uma que possa melhorar muito para ser classificado ao menos como péssimo. Como diz um velho ditado: Político é tudo igual. Nada mais verdadeiro que isso!

A agenda do capital bate às portas e dessa vez muito mais agressiva.O Brasil é da China e quem mais quiser comprar. Imagine uma sociedade trabalhando até a morte (a intenção é que se pague pelo INSS, porém não receba), sem esperança, estabilidade, qualidade ou perspectiva de vida. Basta ler os jornais para entender que o desespero de acabar com aposentadorias é pra criar um fundo de reserva e repartir entre políticos e a máfia chinesa. Já a questão das terceirizações é dar um fim a CLT, sonho de todo mega empresário, pois nada melhor do que funcionários descartáveis para se adaptar e lei de oferta e demanda do mercado internacional.

Nunca tivemos um momento tão oportuno de dobrar os joelhos e clamar a DEUS com toda a força da nossa alma. Somente dessa forma nossas orações podem chegar nessas taças valiosas de ouro puro.

Após esses acontecimentos é que o Senhor JESUS iniciará a abertura dos selos, entre eles temos a autorização e o início do reinado do Cavalo Branco de Apocalipse, pois é ele que representa o reino da besta. É o momento de DEUS iniciar o castigo desses que destroem a terra e nossas vidas.

Hipócritas! Clamam a DEUS com a maior falsidade. Recebem gordas aposentadorias, fecham contratos superfaturados e partilham entre si a vida de ostentação e luxo. Claro! Tudo isso oprimindo o pobre. Não dando o direito de viver, de receber um salário digno ou de repousar após anos sofridos de trabalho:

“Eis que o jornal dos trabalhadores que ceifaram as vossas terras, e que por vós foi diminuído, clama; e os clamores dos que ceifaram entraram nos ouvidos do Senhor dos exércitos.” (Tiago 5 : 4)

Do fundo da minha alma clamo entre lágrimas para que o Senhor Jesus possa abrir esses selos e nos libertar desse mundo de trevas, angustia, solidão, depressão, tristeza, opressão e injustiça que vivemos.Que possamos orar de forma honesta, sincera e de coração limpo.

As faces da besta do abismo – A inimizade

Quando o estudo está relacionado ao Apocalipse, onde temos a instalação de um governo global, o personagem principal é a besta do Abismo. Nela, ou melhor…nele, está centralizado todo o poder de governo que será distribuído para os reis da terra, e isso inclui o Anticristo.

É comum até os dias de hoje existir uma confusão entre o Anticristo e a besta do abismo, porém quando lemos Apocalipse 13:15, onde é dado fôlego para que a imagem da besta fale através do seu espírito fica mais fácil entender que se trata de uma pessoa que de fato estava morta e através de magia saiu do abismo e do sono do inferno e virou espírito vivente nas regiões celestiais do mal.

Resolvido o problema entre a besta do abismo e o anticristo vamos avançar no estudo para a sua primeira aparição na Bíblia da Besta do Abismo que está em Gênesis 3:15:

E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar ( Gênesis 3:15)

A palavra semente pode ser substituída por geração ou genealogia . Dessa forma, DEUS inicia o a profecia da futura redenção em Cristo que a semente que fere a cabeça da serpente por ter poder sobre ela, porém da mesma genealogia surge a semente do mal que é a besta do abismo.

E assim, com o passar do tempo a profecia foi sendo concretizando. Agora voltaremos no tempo, mais precisamente na era de Abrão, onde temos mais uma profecia das duas sementes que são Isaque e Ismael. De Isaque surgiu Jesus que fundou o cristianismo e de Ismael Maomé que fundou o Islã e todas as sua variações como xiitas e sunitas, porém o islã xiita foi sofrendo modificações até que foi criado o Babismo pelo profeta Báb e posteriormente o Bahaismo pelo profeta Baha’u’llah, recaindo sobre Baha’u’llah como o último dos manifestantes divinos.

Nessa primeira face da besta do abismo (a face da intriga) temos nos dias atuais o conflito entre o cristianismo e bahaismo. Embora ainda seja muito pacífico, as idéias centrais caminham de forma oposta, por exemplo: A diversidade religiosa que é a crença em vários DEUS não é aceita no cristianismo verdadeiro.

Tal como a profecia em Gênesis, os princípios cristãos ferem a cabeça do bahaismo e esse apenas com a unidade da diversidade que representa apenas um ataque no calcanhar do cristianismo, pois até os dias de hoje o bahaismo não conseguiu produzir um argumento válido, muito pelo contrário, se apodera das escrituras de forma totalmente errônea para justificar suas profecias. Vejamos um exemplo:

POR QUE O NOVO MANIFESTANTE DA VONTADE DIVINA SE CHAMA BAHÁ’Ú’LLÁH? J.o. 11.40: “Respondeu-lhe Jesus: não te disse Eu que se creres, verás a Glória de Deus?”.

Ora, os baháis ao interpretarem a Bíblia tiram o versículo do seu contexto original e adaptam para suas profecias.No caso acima o Senhor Jesus está falando do milagre que aconteceu durante a morte de Lázaro e não anunciando a vinda de Baha’u’llah através do seu nome que é a Glória de DEUS em português.