• abril 2017
    S T Q Q S S D
    « mar    
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930

O renascimento da Inglaterra ao poder global

Resumo da notícia: Rainha Elizabeth II sanciona lei do Brexit- A rainha Elizabeth II, chefe de Estado britânica, sancionou nesta quinta-feira a lei do Brexit, que autoriza o governo a comunicar a Bruxelas que ativa a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), informou o parlamento.

Agora que se iniciou de forma definitiva o rompimento com a União Européia, o reinado inglês está apto para voltar ao poder em um futuro próximo e ficar acima dos Estados Unidos.  Esses requisitos fazem parte da ordem mundial de Baha’u’llah, onde um executivo mundial, de preferência da família real inglesa, pois para esse fim Abdu’l’Bahá (filho de Baha’ullah ) viajou até a Inglaterra. Não só Abdu’l, mas seu filho Shogui Effendi (Guardião da Fé Bahá’i) também enfatizou a necessidade de um executivo mundial para governar sobre todos os reinos da terra:

“…Tal estado terá que incluir dentro de seu campo de ação um Executivo Internacional capaz de exercer autoridade suprema e inquestionável sobre qualquer membro recalcitrante da comunidade mundial…” ( A ordem Mundial de Baha’u’llah- Shoghi Effendi)

Bíblicamente falando, estamos vendo o início do fortalecimento de um dos 10 chifres da Besta descrita em Apocalipse e também pelo profeta Daniel:

“Depois disto eu continuei olhando nas visões da noite, e eis aqui o quarto animal, terrível e espantoso, e muito forte, o qual tinha dentes grandes de ferro; ele devorava e fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era diferente de todos os animais que apareceram antes dele, e tinha dez chifres.”  (Daniel 7 : 7)

De fato, os 10 chifres estarão juntos, porém um precisa ser o líder e essa autonomia e livramento do sistema iluminista dos blocos econômicos permitem o fortalecimento da Inglaterra em acordos bilaterais pelo mundo.

Ora, a principal função do bloco econômico é movimentar o sistema capitalista de empréstimos e juros, condenando a austeridades cada vez mais cruéis para que os países membros consigam dinheiro ou redução de juros pelas agências de risco. Esse vício econômico é o que vem destruindo países europeus e a Inglaterra escolheu dar um fim nisso para se fortalecer e voltar a reinar sobre o planeta em um futuro próximo apoiada na unidade da diversidade.

Podemos ver esses detalhes ocultos nessa carta do jogo illuminati. Observe o nove oculto dos triângulos (3-3-3). No relógio, onde um ponteiro está no três e outro no seis (somando temos nove) e na trindade satânica no olho que tudo vê dentro dos triângulos, onde temos (1-1-1). Esse é o significado do banner  aqui do blog que contem a numerologia das esferas de Bahá. Bizarro! Nem tanto, pois elas representam não só a numerologia da imagem da besta, mas os números regidos pelo demônio estrela renfã…

 

https://noticias.terra.com.br/mundo/europa/rainha-elizabeth-ii-sanciona-lei-do-brexit,bcddabd6f15f9860f6170946312e7516gwb389ln.html

As duas faces da economia divina na Índia

auroville

“…Unicamente aqueles que já reconheceram a posição suprema de Bahá’u’lláh, somente aqueles cujos corações foram tocados por Seu amor, e se familiarizaram com a potência de Seu espírito, podem adequadamente apreciar o valor desta Economia Divina…” (Shogui Effendi- A Ordem Mundial de Baha’ullah)

Para um melhor entendimento, vamos dividir nosso objeto de estudo em duas partes. A Primeira face materialista e na segunda a face espiritual da ordem mundial de Baha’u’llah e sua atuação na Índia. E no final apresentamos uma conclusão.

Ora, o que se entende por “economia divina”  nesse sistema de governo mundial no bahaismo  para o cristianismo trata-se da marca da besta descrita em Apocalipse 13:17 que regulará a atividade econômica mundial algum dia.

A face materialista

Ouvindo a melodia do rouxinol místico, o governo da Índia está vivendo dois momentos distintos nessa transição. O primeiro está relacionado a retirada das notas de 500 e de 1.000 rúpias indianas. A data escolhida para o evento foi 09/11/16. Temos aqui novamente  uma oferenda para as duas novas ordens mundiais (Bahá’i e Iluminista). O nove do Bahaismo surge aqui, mas a prevalência é do número 11, pois a retirada do dinheiro papel-moeda abriu o mercado para os pagamentos eletrônicos nesse país.

A face espiritualista

Nessa face, o nosso objeto de investigação é a cidade de Auroville  no sul da índia.  Essa cidade que também é conhecida como “A Cidade do Amanhecer” possui cerca de 2 mil pessoas que tentam viver sem o dinheiro. Sua arquitetura lembra muito os templos baháis, especialmente do Chile.

A pequena cidade possui como centro um templo denominado Matrimandir  que significa “ A Grande Mãe”. Aqui não prece se tratar da Rainha dos Céus, mas um monumento de diversidade religiosa criado em homenagem a criadora do local.  Toda a arquitetura lembra e muito um templo Bahái, especialmente o do Chile, ou seja, temos uma cidade pequena, um vilarejo e no centro do local um templo esotérico para todas as religiões conviverem em unidade e diversidade religiosa. Trata-se de um lugar para canalização da tal consciência cósmica.

Visto do alto o templo lembra uma galáxia com um planeta no centro  e possui 12 portais na forma de jardins. O destaque vai para o portal nove que representa o progresso, pois justamente isso que falta no local. Faltam ruas asfaltadas, tecnologia e algum conceito de economia. Embora digam que se vive sem dinheiro por lá, na verdade a cidade e sustentada por contribuições de pessoas.

Temos dois fenômenos na forma de dilema acontecendo aqui. Na cidade implanta-se  o dinheiro eletrônico, mas   não tem diversidade, já no campo temos a diversidade, porém falta o dinheiro. Dessa forma, o iluminismo divide a ordem mundial de Baha’u’llah novamente que se vê desamparada em resolver isso até o dia em que ocorra a manifestação espiritual do cristo cósmico.

 

http://www.auroville.org/contents/538

http://www.auroville.org/contents/3838

http://zap.aeiou.pt/ha-cidade-possivel-viver-totalmente-sem-dinheiro-146264

O espírito do natal

natal

A face oculta do Black Friday

mad-max

A foto acima foi retirada do filme Mad Max Estrada da Fúria. Em um mundo devastado, um tirano com o rosto todo deformado reina na terra morando no topo da montanha. O seu lar tem de tudo…várias concubinas, água em abundância e todos os luxos possíveis, ou seja, homens e mulheres ao seu dispor, porém a população sofre muito e pouco resta de esperança ou sentido na vida. Na cena em questão, o grande líder deformado resolveu abrir as comportas do seu estoque de água para que os miseráveis tivessem um momento de refrigério do calor em um balde ou bacia. Vale lembrar que isso somente em casos raros acontecia.

O espírito do Black Friday é o mesmo. A elite burguesa mundial que está aliada ao governo exploram e roubam o trabalhador. O governo tirando o poder aquisitivo do povo e os donos do capital aumentam os preços de forma injusta e desonesta. Mas em um ato de “misericórdia” apenas alguns empresários resolvem praticar os preços corretos nessa data. Água para o povo…

E os que possuem poder sobre nós? Não são deformados? Vejamos o estilo presidencial em que as massas mundiais votam: Homens velhos e deformados casados com mulheres muito mais jovens e bonitas que mais parecem cuidadoras de idosos…Não vivem no luxo ou penas acumulam riquezas roubadas para si? Faltaria tempo para escrever da prostituição de dançarinas dos programas insuportáveis de auditório. Muitas delas são servidas na forma cardápios para políticos podres e imundos.

Ora, trata-se aqui do fascismo neoliberal sendo implantado e conta com o apoio da grande mídia. Nesse caso na forma de dados estatísticos dizendo que no ano de 2016 venderam mais que em 2015. Triste realidade! Para o governo essa data serve como reforço da teoria econômica de que o consumidor possui um poder insaciável de compra, por isso compete ao governante limitar os salários, especialmente dos mais pobres.

O Black Friday também anuncia os rumos para o futuro das profecias bíblicas, onde no final dos tempos as pessoas vão estar entretidas comprando:

“Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: Comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam;” (Lucas 17 : 28)

https://canaltech.com.br/noticia/e-commerce/black-friday-2016-teve-faturamento-de-r-19-bilhao-84841/

Data do referendo do Reino Unido

Ficou para o dia  23 de junho de 2016 o referendo que decidirá se o Reino Unido permanece ou não na União Européia.

Permanência do Reino Unido na UE ganha reforço de duas pesquisa às vésperas de referendo-LONDRES (Reuters) – A campanha pela permanência do Reino Unido na União Europeia recebeu o reforço de duas pesquisas de opinião divulgadas nesta quarta-feira, poucas horas antes de os eleitores começarem a votar em um histórico referendo sobre a participação do país no bloco.

 

http://br.reuters.com/article/topNews/idBRKCN0Z82SY

A diversidade nas olimpíadas e a agenda do capital

olimpiadas

As disputas nas Olimpíadas do Rio 2016 não se resumem ao caráter esportivo, mas uma tentativa de implantar a unidade da diversidade e um teste para a agenda agressiva do capital.

Iniciamos pela diversidade. Ora, cada evento que possibilita uma grande manipulação das massas pela mídia é uma ótima oportunidade para implantar alguns princípios do cristo cósmico Baha’u’llah, nesse caso o condicionamento de um mundo sem fronteiras. Pessoas do mundo inteiro virão por aqui para assistir os jogos olímpicos no Brasil.

Já a agenda do capital está mais agressiva do que nunca e testa a sua funcionalidade através do decreto de calamidade pública no Rio de Janeiro. A mentira é tão absurda que conseguiram acrescentar ao significado de calamidade (associado a desastres naturais) conceitos de crise econômica.

Culpam a arrecadação de ICMS e isenções fiscais pela mídia, porém a maior probabilidade é que seja: 1) Má gestão governamental, pois é possível fazer previsões de arrecadação e 2) Os tradicionais salários absurdos que os políticos recebem e 3 ) Pagamento da dívida do Estado aos bancos .

Ora, se consultarmos qualquer economista keynesiano ele dirá que a existe a urgência de implantar o Estado Mínimo no Rio, dessa forma tudo – absolutamente tudo – passa a ser governado pela iniciativa privada na forma de parcerias, concessões e privatizações, sobrando aos políticos apenas o repasse do dinheiro arrecado para as empresas. A justificativa é que isso destruirá o tripé da crise descrito acima.

A escolha dessa charge não foi por acaso. Ela ilustra o verdadeiro sentido do Estado Mínimo, pois com o tal decreto os políticos cariocas farão a verdadeira festa com R$3 bilhões distribuindo especialmente para as tradicionais empreiteiras.

O serviço público possui funcionários comprometidos. O que deveria ser mínimo são os políticos. Esses  deveriam ser avaliados pelo povo e saírem antes de terminarem o seu mandato quando não cumprirem metas. Vejamos um exemplo para entender a importância da autonomia do funcionalismo diante do estado mínimo:

Imagine que um médico esteja fazendo uma cirurgia (Vá lá! Cirurgião se considera DEUS, mas é só um exemplo) e precisa fazer uma profilaxia com Vacomicina em uma cirurgia ortopédica, porém a farmácia se recusa a fornecer. Como funcionário ele pode ir até a farmácia e lutar para que tenha o material necessário, porém como funcionário de uma OSS, PP, concessão e outras porcarias resta acatar a ordem e dispensar o paciente da sua cirurgia, deixando-o a própria sorte. O importante aqui e ganhar sem realizar a cirurgia.

Estado mínimo…o mínimo de competência, políticos fazendo o mínimo, empresas fazendo o mínimo e lucrando ao máximo nas custas de cada um de nós, mas não importa. Agora somos um só coração! Vamos esquecer tudo isso e apenas concentrar nos nossos heróis olímpicos que trarão o ouro inútil e fútil.

Referência:

Esses jornais manipuladores de sempre ( Estadão, Folha, G1…)

Evasão de divisas, um caso sem solução

O governo mundial vai além de colocar nas pessoas uma estrela de nove pontas na mão ou na testa como sinal de lealdade e adoração, a ordem mundial de Baha’u’llah propõe entre outras coisas: uma ética espiritual nos políticos, uma suposta distribuição de renda e cooperação n o lugar de competição na economia (…mais)

Em uma das suas últimas reportagens, o jornalista Marcelo Justo, correspondente da BBC, publicou uma matéria descrevendo as dificuldades de acabar com a evasão fiscal. Elas foram classificadas em quatro tipos:

1) As grandes potências –  Países como os EUA não querem acabar com o sistema, pois se alimentam dele.

2) Os grandes bancos – Não tem como fiscalizar o sistema “bancário sombra”

3) Multinacionais – Precisaria ser criado um cadastro com os verdadeiros donos de empresas offshore.

4) Fortunas individuais- Esse ítem conhecemos bem. A máfia dos artistas famosos, atletas de todas as modalidades, empresas…todos contribui com propinas para políticos se perpetuarem no sistema de corrupção.

De fato, a idéia dos seguidores do cristo cósmico Baha’u’llah seria algo muito viável para uma melhor distribuição de renda, porém impossível de ser colocada em prática. Embora aguardem a chegada do executivo mundial, isso não mudará em nada a situação, pois ele, juntamente com uma minoria de pessoas que conhecem o nome do prometido, vão repartir toda a riqueza da terra de forma secreta. Isso é algo profético e de fato irá acontecer um dia:

“Com o auxílio de um deus estranho agirá contra as poderosas fortalezas; aos que o reconhecerem multiplicará a honra, e os fará reinar sobre muitos, e repartirá a terra por preço.” (Daniel 11 : 39)

Só nos resta clamar a DEUS para que nossos corações não se corrompam com a prática da injustiça desse mundo.

http://www.bbc.com/portuguese/internacional/2016/05/160505_paraisos_fiscais_obstaculos_fim_rb

Economia

star-bahaiAlgumas vezes é dito – e em outras com total acerto – que um dia a população precisará usar um sinal, nome e número de alguém denominado besta para comprar e vender. Ora, tal evento trata-se de um acontecimento futuro, pois até hoje não se viu – e nem no passado existiu – uma sociedade global organizada de tal forma:

“Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.” (Apocalipse 13 : 17)

Diante desses fatos existem duas verdades. A primeira é que ninguém jamais disse que tem o poder de ressuscitar mortos como JESUS e a segunda é que ninguém jamais disse que iria implantar uma ordem portadora do seu sinal, nome e numero de letras do seu nome como Baha’u’llah, mais conhecida na ONU e pelos Bahá’is como economia divina:

“…A Maior Paz, por outro lado, assim como Bahá’u’lláh a concebeu – uma paz que, inevitavelmente, há de suceder como conseqüência prática da espiritualização do mundo e da fusão de todas as suas raças, crenças, classes e nações – sobre outra base não pode se apoiar, nem por outro meio ser preservada, senão pelos preceitos divinamente designados, implícitos na Ordem Mundial que se associa com Seu Santo Nome…”(A ordem Mundial de Baha’u’llah-Shoghi Effendi)

Porém, Baháis (os seguidores de Baha’u’llah) estão completamente desorientados e sem liderança para implantar o sistema econômico proposto por seu líder. Entre várias alternativas, os requisitos principais para implantar o sistema de governo são: A [1] unidade da diversidade e o [2] reconhecimento da revelação progressiva. Biblicamente falando, essas duas etapas referem-se ao sinal, nome e número da besta, pois temos uma espiritualização global.

Mas é na macro e micro economia temos que eles ficam mais perdidos ainda, mesmo sendo dividida nas seguintes categorias (essas referem-se ao ato de compra e venda no reino da besta) :

1) As dimensões espirituais e éticas de trabalho – Segundo o conceito Bahái, a solução para a decadência da corrupção é espiritualizar os políticos de modo que entreguem o seu poder de forma espontânea para a ordem mundial de Baha’u’llah administrar em escala mundial.

2) A justiça distributiva – Os estudos sociais da comunidade Bahá’i estão apontam para dois caminhos que são a justiça e a distribuição. Como não sabem qual caminho seguir usaram os princípios filosóficos utilitaristas de Bentham e John Stuart Mill para a justiça. Esse sistema filosófico tem em síntese o bem para o maior número de pessoas, porém existe uma falha…se um grande número de pessoas forem induzidas a aceitar o mal como bem o mal prevalecerá na forma de lei ou julgamento, ou seja, o utilitarismo pode facilmente positivar uma lei injusta. Em outra situação, se for necessário matar um grupo pequeno de pessoas que não cooperam com a nova ordem mundial isso será feito, pois o sacrifício de poucos pouparia muitos.

3) Relações industriais – Ela acontece na forma de participação dos lucros. Muitas empresas tem feito isso na atualidade, porém com a nova era do capital está se transformando em bonificação por resultados que pode ou não ser paga. Nesse caso existe uma troca de ajuste salarial por um mísero bônus.

4) Questões de cooperação e competição- Para facilitar a compreensão podemos imaginar uma armazém geral de alimentos ou sementes, onde vários empresários criam uma cooperativa global. Ora, um monopólio global, seja ele de qualquer área, tende a ditar as regras de quem deve viver ou não no mundo.

Fora esses estudos da macro e micro economia também existe a implantação da economia verde e a sustentabilidade. Um verdadeiro ecoterrorismo disfarçado de paz verde. Novos produtos que custam 30 vezes mais caros entram em cena para retirar o preço baixo do mercado. Em alguns casos nem isso acontece, pois basta taxar um determinado produto de orgânico para se cobrar mais caro. Existe também a mudança de conceitos como água de reuso no lugar de água de esgoto tratada. Muitos governantes que bebem da água mineral mais refinada se desesperam para que a população normal beba água de esgoto.

Ainda temos o uso da tecnologia na qual está digitalizando o dinheiro e unindo povos do mundo inteiro,  uma fusão de várias moedas em uma só, combate a evasão fiscal e até a volta do lastro em ouro. Ora, alternativas e projetos não faltam e o bahaismo começa a possuir um caráter cientifico, nesse caso ciências sociais e buscando socorro até na filosofia, mas a dificuldade de criar algo concreto e eficaz ainda está longe.

Como vimos o bahaismo está entre duas contradições para implantar a sua economia. Seja na ordem espiritual ou material surgiram uma série de conflitos intermináveis. Isso acontece devido a falta de alguns ícones na ordem mundial de Baha’u’llah. Do lado espiritual falta surgir a besta de dois chifres e o falso profeta, dois líderes que vão assumir o com trole da casa universal de justiça/ guardiania no Monte Carmelo e do lado material o reinado do anticristo e seus nove mestres eleitos.

 

http://bahai-library.com/graham_bahai_economics