• janeiro 2019
    S T Q Q S S D
    « dez   fev »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031  
  • Anúncios

A lei de “tarus”

Basta caminhar pelas ruas ou ler alguns jornais que tenham um pouco de qualidade para entender que o DECRETO Nº 9.685 é um grande erro.  Não só pelo  senso comum, mas também  a  [1] ciência social chega a mesma conclusão, ou seja, aumento da violência  doméstica, acidentes com crianças, mortes por motivos banais, fortalecimento das milícias e roubo de armas (especialmente de comerciantes).  Todos os caminhos levam para o derramamento de sangue.

O Brasil é um país onde matar faz parte da cultura. Jornais como da TV Record, TV Bandeirantes e SBT vivem do sangue alheio derramado, onde não existe limite para a crueldade.  O bolsonarismo parece caminhar esse país para um cenário apocalíptico como o descrito no versículo abaixo. Após a saída do cavalo vermelho os homens se  matão uns aos outros:

“E saiu outro cavalo, vermelho; e ao que estava assentado sobre ele foi dado que tirasse a paz da terra, e que se matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma grande espada.”  (Apocalipse 6 : 4)

Um decreto tão absurdo que somente ao ler a terrível profecia descrita por Sofonias no capítulo 3 temos uma explicação:

Os seus príncipes são leões rugidores no meio dela; os seus juízes são lobos da tarde, que não deixam os ossos para a manhã.

Os seus profetas são levianos, homens aleivosos; os seus sacerdotes profanaram o santuário, e fizeram violência à lei.  Sofonias 3 –(3:4).

O príncipe, no caso o atual presidente  de fato é um leão rugidor sedento por violência. O decreto foi feito juntamente com o Juiz  Sérgio Moro  que está longe de buscar a justiça verdadeira. Faltaria tempo para falar das loucuras de Olavo de Carvalho e Silas Malafaia, um verdadeiro profeta leviano do mesmo nível de Edir Macedo!

Tal como descrito nesse versículo, a violência foi transformada em lei. Ao dar o porte de arma o decreto transforma o cidadão não somente em juiz, mas no carrasco, pois tem o direito de decidir se a pessoa deve morrer ou não. É a tentação lançada por lúcifer para levar homicidas ao inferno.

Diante do ponto de vista Bíblico, não podemos esperar algo de bom para esse país. As portas do inferno e da morte se abriram! Como apresentado em outro post, taurus não se limita ao fabricante de armas, mas um demônio sedento por sangue que será usado como sacrifício para o demônio estrela renfã que a imagem do espírito de Baha’u’llah, ou seja, a imagem da besta do abismo.

https://apocalipsetotal.wordpress.com/2018/10/30/o-reinado-de-taurus-no-brasil/

Para os seguidores de Baha’u’llah, os baháis está tudo no controle, pois dessa forma muitos brasileiros pedirão de joelhos pelo reinado do cristo cósmico. Afinal…o reino de “deus” na terra da hipócrita igreja evangélica (não digo todos, mas os envolvidos na política) não se concretizará.

É impossível conseguir a paz através da violência. Armar a população de forma inconseqüente é o mesmo que privatizar a violência, ou seja, o Estado deixa de exercer a segurança. Isso  é algo perigoso, pois se um comerciante matar um bandido é fatal que ele precisa fechar o negócio, pois os parceiros irão se vingar.

Mas o alvo principal é matar  o  movimento sem terra no momento. As armas são muito  caras, por isso  o público alvo  no momento são: políticos, empresários do ramo, donos de grandes latifúndios improdutivos, pequenos comerciantes e pessoas da classe média alta.

O bolsonarismo levo o direito a propriedade privada ao extremo e  nada que seja feito dessa forma é  bom! Tal como descrita nessa ilustração do jogo illuminati o governo deveria se preocupar mais com a saúde e não com armas, por exemplo.

E assim, esse decreto demoníaco abre o caminho para o reinado de taurus no  “brasil”.  Não se é possível anular o decreto, mas espero que seja.

 

[1] – https://br.sputniknews.com/brasil/2019011513118167-decreto-bolsonaro-consequencias/

http://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/59109815

Anúncios