Revolução 4.0 barbárie x guerra civil ?

“…Comparai as convulsões terríveis, os conflitos destruitivos, as vãs disputas, as controvérsias ultrapassadas, as revoluções intermináveis que agitam as massas, com a nova e calma luz da Paz e da Verdade que envolve, guia e sustenta aqueles valentes herdeiros da lei e do amor de Bahá’u’lláh…”(Effendi, S.  A Ordem Mundial de Baha’u’llah, Haifa, 1929)

Algumas profecias Baháis apenas se cumprem por  seguirem o cronograma do livro de Apocalipse. Nesse caso, estão relacionadas com os conflitos destrutivos que são a passagem do cavalo preto e vermelho. O cavalo preto uma crise financeira global (Apocalipse 6 : 6) que deixa um rastro de miséria e o vermelho (Apocalipse 6 : 4)que representa uns matando aos outros.  Essas galopadas simbólicas terminam no Note, onde está o cavalo branco que representa Baha’u’llah e a sua paz provisória.

No texto acima, o guardião da fé Bahá’i está se referindo a supremacia da ordem mundial de Baha’u’llah sobre os outros sistemas de governo que entrarão em colapso. A síntese para esse sistema dialético é a implantação de uma economia divina portadora do sinal, nome e número de letras do nome de Baha’u’llah (999).

Acima de qualquer escolha está a revolução industrial 4.0 [1]. Como vimos em outros posts, seu objetivo é implantar o Estado Mínimo, onde os grandes grupos empresariais do capitalismo ditam regras de austeridade que devem ser aprovadas e criadas pelos políticos com as seguintes finalidades:  Retirar todos os direitos trabalhistas, criar um exército de mão de obra descartável e barata,  retirar aposentadorias e demais benefícios, passar para o grande capital todas as atividades do Estado (terrenos, parques, imóveis, escolas, autarquias,água, energia)  através de privatizações e concessões. Todo o dinheiro envolvido nessa negociação ficará apenas entre os políticos, empresários e alguns artistas famosos que influenciaram as massas não pensantes de que isso será bom.

Em nosso tempo presente estamos assistindo a implantação desses dois caminhos cruéis para a humanidade. Guerra civil ou barbárie? O primeiro passo é provocar a população ao extremo para que ela escolha uma dessas alternativas, por exemplo: Brasil, Venezuela e Estados Unidos possuem três formas diferentes de implantar esse estágio de putrefação global.

É provável que aqui no Brasil até o fim do ano o monstro  de 3 pés [2] finalizado pelo péssimo presidente Temer esteja pronto. Ora, não adianta nada uma mega operação chamada Lava a Jato se ela não é capaz de proibir a aprovação do plano de austeridade para estudantes, trabalhadores e aposentados por esses políticos corruptos, nojentos, sujos, podres, imundos, covardes, cruéis e avarentos, ou seja,  os verdadeiros filhos do diabo na terra.

O problema é que o Brasil possui uma população passiva. É impossível que aconteça uma manifestação popular apartidária. Somente a vontade popular livre das centrais sindicais e da direita  poderia reverter esse processo, por isso estamos condenados a barbárie. Entende-se por barbárie a exploração completa do capital ao trabalhador. Alguns exemplos: taxas abusivas criadas no processo de privatização ou concessão, fim da garantia de trabalho fixo e a falência do pequeno comerciante.

Na Venezuela estamos assistindo a guerra civil. Entende-se como esse tipo de guerra quando dois lados políticos  divergentes entram em conflito; mas se conseguirem derrubar o socialismo  o povo  desse país sofrera com a barbárie do capital. É trocar 6 por 9!

O atual presidente americano não respeita a diversidade. Todos os dias ele faz algo que desagrada  a ordem mundial de Baha’u’llah. Ora,  esse governante está condenando o povo a uma guerra civil, pois um futuro ataque a América deixará a vida dos moradores um verdadeiro inferno. O mesmo aconteceu com o Iraque acabará acontecendo por lá.

É nesse cenário de desolação que um dia surgirá a Ordem Mundial de Baha’u’llah com sua paz e controle. A proposta da sua economia divina ( a marca da besta) , mas para isso os governantes devem entregar todo o poder que possuem ao executivo mundial de Baha’u’llah para resolver também de forma provisória  a crise do capital. Não sei quando isso será implantado. Apenas sei que muitas aflições nos aguardam pela frente.

“Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.”  (João 16 : 33)

 

[1] – A revolução 4.0 trabalha usando a lei de estoque em tempo real associada a oferta e demanda, ou seja, só se fabrica aquilo que realmente será vendido.

[2]- Reformas: Ensino médio, trabalhista e previdência.

Anúncios