O dia em que “michelzinho” não foi para a escola

No dia 28/04/17, dia da greve geral “michelzinho temer” não foi estudar. Esse dia é dedicado ao belo ou a beleza pelos  Baháis. Apenas uma coincidência de datas e nada mais…

Mas algo fica estranho no ar. O que  “michel temer”  que não possui qualquer limite em termos de crueldade com o povo tem em comum com o bahaismo? O monstro de três pés (reforma do ensino médio, previdência e trabalhista )  está quase  pronto para devorar muita gente pelo Brasil. O seu último pé será decidido após o dia do trabalho (  Um feriado que tem origem no sangue derramado, nesse caso enforcamento, do Estado ao povo oprimido ) com a reforma da previdência.

Quando olhamos para a escola das nações temos o início de uma resposta. Trata-se de uma escola para formação de elite. A formação se foca em líderes do futuro, nesse caso da elite aristocrática brasileira  que dará continuidade na opressão ao povo. Pouco interessa a esse presidente miserável conceitos da diversidade, o que ele precisa é que seu pirralho maldito (melhor seria que nunca tivesse nascido)  aprenda como raciocinar acima da média normal das pessoas para poder servir no futuro a política, ao o interesse de empresários e banqueiros.

Infelizmente a política brasileira é isso…Um pequeno grupo de miseráveis em espírito que prensam apenas em si  e nos deleites que a vida pode dar. Isso inclui casamento com mulheres que poderiam ser suas  netas. Para o sustento dessa vida de luxo é necessário sacrificar o povo criando empregos de péssima qualidade em terceirizações, educar para a burrice no ensino médio,  reter o dinheiro da aposentadoria, alias desviar para o pagamento de dívidas políticas/  bancarias e claro aumento de impostos, taxas de serviços e tudo mais até que o povo não tenha mais esperança e viva na miséria absoluta. Simples assim, esse é o plano para o Brasil se nada for feito.

Mario Covas Neto, Michelzinho filho, Eli Correa Filho…os nomes não importam, pois a perpetuação da linhagem na política que destrói nossas vidas estão além das urnas. Nosso salário que é diminuído e não nos pagam o que é devido, pois tudo é desviado, mas que nosso clamor chegue até os ouvidos do Senhor dos Exércitos e que ELE possa vingar sobre esses monstros do presente e do futuro:

“Eis que o jornal dos trabalhadores que ceifaram as vossas terras, e que por vós foi diminuído, clama; e os clamores dos que ceifaram entraram nos ouvidos do Senhor dos exércitos.”  (Tiago 5 : 4)

http://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/michelzinho-sem-aula-hoje.html?utm_source=Facebook&utm_medium=Social&utm_campaign=LauroJardim

Anúncios