Os amuletos mágicos e nova ordem mundial

Os  desenhos estão se destacando por divulgarem os princípios do cristo cósmico Baha’u’llah através de amuletos para as crianças. Nesse caso, estamos referindo a igualdade entre homens e mulheres que recebe como brinde a agenda feminista.Claro! A velha unidade da diversidade e seu misticismo coletivo.

Helena de Avalor

 

Esqueça os príncipes agora é a vez das princesas encantadas e seus reinos. Helena é uma jovem de 16 anos e latina. Mas que raio de igualdade é essa que está sendo colocada em prática? O correto seria que nesses desenhos o príncipe e a princesa governassem juntos com o mesmo poder. O que temos é o poder centralizado apenas no feminismo.

O lado bom do desenho  está na ajuda em combater o preconceito que os americanos possuem com os latinos.

A história inicia com a chegada de uma feiticeira má que deseja tomar o reino de Avalor. Sabendo disso, o feiticeiro da família real de Helena coloca a sua família em um quadro. Helena tenta enfrentar a feiticeira má, porém é salva pelo amuleto, ficando dentro dele. Mas após 41 anos o feitiço perde efeito e Helena inicia seu reinado ao lado de sua família.

O fato de ter ficado dentro do amuleto permitiu que ela tivesse contato com espíritos, recebendo dessa forma a  iniciação nos mistérios do xamanismo e tem um animal falante como espírito guia. Antes da iniciação de ser coroada ela dá para sua irmã mais nova Isabel um livro para anotar duas invenções.

Helena é regida pelo número 5, por isso sai do amuleto após  41 anos (4+1=5). Ora, esse é o número que representa a estrela de cinco pontas, o famoso pentagrama de Baphomet. O amuleto representa a unidade da diversidade uma nova era do reino de satanás, onde o feminismo entra em destaque com sua agenda. Observe que ela não envelheceu e se manteve jovem pelo poder da magia. Já o seu espírito guia é uma raposa. Esse animal representa a intuição, a habilidade de criar estratégia, astúcia, pensamentos rápidos e vida em harmonia com a natureza, todas essas são qualidade que Helena desenvolverá em suas aventuras.

Baha’u’llah também aparece nesse desenho quando Helena dá para sua irmã um livro em branco para anotar suas experiências. O livro possui uma estrela de oito pontas, símbolo usado por Baha’u’llah para representar o oitavo manifestante divino ou o oitavo rei descrito no livro de Apocalipse. A sabedoria mística de Isabel está relacionada em descobrir invenções que promovam a unidade da diversidade.

Moana

Essa outra heroína também é uma princesa e reinará no futuro, tal como Helena de Avalor. Moana pertence a uma tribo da polinésia e foi escolhida pelo oceano para recuperar o coração da deusa Te Fiti, mas para isso ela precisa da ajuda do deus trapaceiro Maui que roubou o coração da deusa Te Fiti, trazendo destruição das ilhas.

Esse desenho está relacionado a um futuro mais distante quando a terra supostamente será transformada em um paraíso ecológico, idéia muito praticada pelos aderentes da nova era, inclusive Bahá’is, por exemplo: Ao observamos o templo do Chile percebemos que ele está distante da cidade e no alto de uma montanha repleta de verde. Ora, é daquele lugar que a comunidade  Baha’i acredita que  construirá  vilas sustentáveis quando os grandes centros forem devastados.

Te Fiti representa a mãe gaya, mãe natureza e por aí vai…. e a restauração da Terra depende da devolução do seu coração, uma pedra no formato de esmeralda. No seu coração está o poder da criação, da diversidade e da unidade. Em outras palavras, é como o cristo cósmico fosse transformado em amuleto que somente  pode funcionar se estiver no coração da mãe gaya.

Ora, uma vez que Baha’u’llah recebeu poder através da Rainha dos céus, o desenho de Moana representa essa união. Outra mensagem importante do desenho é entre o bem e o mau  são variações da mesma coisa (999 e 666). Te Fiti sem seu coração se transforma em monstro destruidor, mas unida com ela cuida  e transforma a Terra.

 

Assassin’s Creed

Inspirado no famoso jogo, temos uma guerra entre duas sociedades secretas (templários e assassinos)  pela maçã do éden. Dentro da maça está o código genético que controla o livre arbítrio de todos os homens e os templários Ingleses (juntamente com o Papa)  querem essa jóia mais do que tudo na vida.

Vamos imaginar como fica a questão do livre arbítrio após a manifestação espiritual de Baha’u’llah no mundo. Ora, pessoas de todas as religiões, salvo os que não tiverem escrito os seus nomes no livro da vida como descrito em Apocalipse,  tomarão a mesma decisão de adorar a besta no lugar de deus. Ou seja, Baha’u’llah representa  o fim do livre arbítrio e também o objeto de desejo que os ingleses tanto precisam para dominar o mundo,  pois ele escolheu essa nação para reinar sobre os habitantes da terra através de um executivo mundial ao lado do Papa em um futuro próximo.

Anúncios