O multilinguismo e o idioma universal

torre-babelO multilinguismo tem como meta preservar a diversidade de várias línguas maternas, por exemplo: estima-se que no Brasil tenha cerca  de 274 línguas indígenas. Isso acaba exigindo uma educação diferenciada para cada tribo, respeitando sua cultura local.

E assim, no dia 21 de Fevereiro é comemorado de forma bem oculta o dia do multilinguismo. Suas origens estão na ONU, mas também na Casa Universal de Justiça e Guardiania (Apocalipse 13:11)  através da seguinte lei deixada pelo cristo cósmico Baha’u’llah em seu livro Kitab-i-aqdas, a carta magna do seu governo mundial ( Apocalipse 10:2):

118-“Vosso Senhor autorizou aqueles que desejam instruir-se nos diversos idiomas do mundo a fazê-lo, para que difundam a Mensagem da Causa de Deus no Oriente e Ocidente, e falem dEle entre os povos e raças do mundo, a fim de revivificar os corações e ressuscitar os ossos decomponentes”. (Kitab-i-aqdas, Baha’u’llah)

Mas qual seria a relação do multilinguismo com o idioma universal da nova ordem mundial de Baha’u’llah? Para responder essa pergunta precisamos recorrer rapidamente ao estudo da semiótica (signo,significado e significante). O signo é a união entre o significado e seu significante, ou seja, o som surge primeiro e depois as palavras,  após isso a sua compreensão e escrita que pode ser aplicada a um objeto qualquer. Uma vez que o objeto pensante seja identificado ele pode ser substituído por outro signo em sua compreensão verbal.

Aff! Ficou meio filosófico e abstrato demais, mas vamos simplificar: por exemplo: Vamos imaginar que uma tribo indígena chame o objeto caneta de “  canexete”. A didática de ensino na escola não deve usar a palavra caneta, mas o “canexete” e só depois de respeitada e ensinada ma língua materna associar o “canexete” com a caneta. É esse mesmo tipo de substituição do signo por outro que leva a um idioma universal, ou seja, se por convenção universal  do futuro a palavra caneta seja a palavra “cane” essa nossa hipotética tribo indígena estará apta a fazer a associação com o “canexete”. Dessa forma o idioma é preservado e a diversidade cultural é adicionada a ordem mundial de Baha’u’llah,

http://www.ihuonline.unisinos.br/index.php?option=com_content&view=article&id=5988&secao=467

http://www.unmultimedia.org/radio/portuguese/2017/02/multilinguismo-na-educacao-e-tema-do-dia-internacional-da-lingua-materna/

http://www.plataformadoletramento.org.br/alfabetizacao-indigena/

Anúncios