Agenda fascista brasileira continua avançando

Vamos examinar mais uma vez a agenda do fascismo neoliberal no Brasil e uma de suas formas de enganar o povo que está começando a se espalhar pelo país. O fascismo neoliberal tem como função principal fraudar o trabalhador nas mais diversas formas. Ele pode ser explicado quando lemos o seguinte versículo:

“Eis que o salário dos trabalhadores que ceifaram os vossos campos e que por vós foi retido com fraude está clamando; e os clamores dos ceifeiros penetraram até aos ouvidos do Senhor dos Exércitos.” (Thiago 5:4)- ARA.

Fraudar  significa lesar ou enganar e exatamente isso que está sendo feito. Fim de aumento de salários  através da PEC ou o fim da previdência social são exemplos dessa enganação, pois basta uma pesquisa rápida para saber que o dinheiro arrecadado da previdência está sendo transferido para o mercado financeiro dos juros. Mas não falaremos desse assunto novamente e sim da estratégia de transformar o mau em algo supostamente bom, nesse caso o governante que se disfarça e se infiltra no meio do povo.

Vejamos a cena: Um homem da alta sociedade acostumado com a vida de luxo e empresário entra para a política. Ao assumir o cargo de prefeito, por exemplo, se fantasia de gari ou de qualquer outro trabalhador mais simples executando brevemente o seu serviço.Sim! Falamos do atual prefeito de Sampa e de Curitiba.

Temos aqui uma nova forma de “marquetagem” política que visa a criar o conformismo no trabalhador comum em aceitar que as coisas vinda do governo sempre são certas, pois ele (a) é humilde e coloca-se no lugar do povo.Dessa forma, o governante prepara seu escravo para aceitar de forma passível e respeitosa qualquer austeridade. Essa idéia é muito explorada nos programas imbecilizantes de TV (gugu, faustão, luciano, angélica e outros lixos de apresentadores), ou seja, o empresário ou dono de uma empresa  usa uma peruca e vai trabalhar com os peões. No final ele se revela para o empregado.

Pretende-se aqui fraudar o funcionário e quando ele não receber um salário justo deve aceitar de forma passiva e ficar conformado, pois o seu patrão “o bom gestor” precisa economizar dinheiro para outras atividades. Claro que essas atividades não serão explicitas, mas são bem conhecidas como: Compra de prostitutas de luxo (dançarinas desses mesmos programas imbecis), vencedoras o finalista dos concursos de miss ou modelos (Trump e Temer que o diga!) e  muitas outras ostentações …

Anúncios