• outubro 2016
    S T Q Q S S D
    « set   nov »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  

Mulher Maravilha vira líder moral da ONU

A nova ordem mundial de Baha’u’llah passa por um processo de ocultismo na mídia jornalística. A preferência – e isso no mundo inteiro – é falar apenas das notícias locais, porém ela continua ativa como nessa notícia:

“…Mulher Maravilha é a nova embaixadora da ONU para autonomia feminina – Personagem recebe título honorário e ilustrará campanha para promover o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 5, que foca na igualdade de gênero; Mulher Maravilha escolhida por ser símbolo da paz, justiça e igualdade…”

Existe uma grande diferença entre a liderança moral real e a simbólica que é o caso dessa notícia. No caso da simbólica os recursos financeiros vão para a DC Comics e Warner. Parte do dinheiro como é de se esperar se perde na corrupção e a outra na promoção e criação de filmes que promovem a agenda feminista.

A igualdade entre homem e mulheres é um dos princípios do cristo cósmico Baha’u’llah que opera através da ONU no mundo inteiro. Recentemente, a Argentina também está se envolvendo nessa agenda global tentando mais representação da mulher na política.

Se de fato fosse a igualdade que estivesse sendo promovida seria algo justo, mas como tudo no bahaismo existe a mistura entre o amargo e o doce, por exemplo: O novo filme da Mulher Maravilha a atriz e modelo Gal Gadot foge do padrão feminista e não possui qualidades masculinas. Sua beleza é apresentada de forma discreta e mesmo  em uma cena de ação ou luta Gal Gadot não perde sua delicadeza e sensibilidade. Esse é o lado doce da nova ordem mundial de Baha’u’llah.

Essa é a estratégia da ONU, ou seja, vender a imagem de que a meta número 5 do desenvolvimento sustentável é boa na sua totalidade, porém uma rápida leitura mostra os perigos contidos nela, por exemplo: “…5.2 Eliminar todas as formas de violência contra todas as mulheres e meninas nas esferas públicas e privadas..”

Criar leis que são obedecidas por obrigação e não pelo dever (amar o próximo como a si mesmo) só pioram as coisas e geram mais violência. Dessa forma em um futuro próximo esse conceito de “ toda forma de violência” provavelmente será resumido a qualquer palavra considerada insensível, por exemplo: Se alguém possuir uma vizinha barulhenta e a pessoa pedir para parar com o barulho pode ser considerada uma frase insensível passível de multa (esse é o lado amargo) como assevera o cristo cósmico Baha’u’llah em seu Kitábíáqdas:

“…52. Decretamos que uma terça parte de todas as multas seja destinada para a Sede da Justiça, e admoestamos os seus homens a observar pura justiça, para que despendam o que for assim acumulado em prol dos objetivos a eles prescritos por Aquele que é o Conhecedor de tudo, o Sapientíssimo…”(Kita-i-aqdas- Baha’u’llah)

Para quem assistiu o filme Demolidor, onde as palavras que são consideradas ofensivas pelo governo são passíveis de multa, entenderá bem o futuro dessa agenda feminista. O interessante é que o dinheiro arrecadado ficará com a Casa universal de Justiça e Guardiania que muito se assemelham a besta de dois chifres. As leis do Aqdas para multa abrangem muitas outras condutas da moral e se DEUS permitir vamos falar em um futuro próximo…

 

 

https://apocalipsetotal.wordpress.com/2008/12/19/lideranca-moral/

http://www.unmultimedia.org/radio/portuguese/conheca-os-novos-objetivos-de-desenvolvimento-sustentavel/