Novo governo transforma o 9 em 6 também na educação

Como visto nos outros posts, esse conceito de transformação está associado em criar algo pior dentro da nova ordem mundial de Baha’u’llah (999 paz e 666 tribulação). Se não bastasse a austeridade nessa tentativa de fazer com que a classe trabalhadora seja escrava até 65 anos e sem direitos trabalhistas da era temer, ainda temos o colapso na educação. Falando nela… assevera Baha’u’llah em epístola reservada aos governantes:

“Diz o Grande Ser: Considerai o homem como uma mina rica em jóias de inestimável valor. A educação, tão somente, pode fazê-la revelar seus tesouros e habitar a humanidade a tirar dela algum…” LAWH-I-MAQSÚD (Epístola de Maqsúd

Ora, tal pensamento deve ser analisado pela lógica do capital, ou seja, transformar os alunos em fonte de lucro e também em mão de obra barata. O atual governo do PMDB está impondo a reforma na educação de forma totalitária e fascista, mas para que a população não se espante ela recebe o nome de MP. O ato de decretar isso nada mais é do que impor uma vontade subjetiva acima de tudo e de todos atropelando qualquer conceito de democracia.

Dessa forma, o novo currículo do ensino médio terá no ano que vem três fatores para o colapso, são eles:

1) Enxugamento e a flexibilização do currículo – Quanto a flexibilização, o principal argumento do governo é que um jovem que acabou de sair do ensino fundamental, tal como nos países europeus (totalmente ridículo isso) , já possui a capacidade de escolher não só a área que vai trabalhar como as matérias que ele quer estudar. Na prática sabemos que a grande parte dos alunos não saem alfabetizados.

O correto seria aplicar esse conceito no ensino médio. O aluno teria uma boa bagagem de conhecimento e poderia cobrar dos professores universitários um ensino digno de forma argumentativa e crítica. Mas isso é justamente o que o governo não quer.

Já o enxugamento, é fácil perceber que o emprego de vários professores correão risco de desaparecer. Matérias como: matemática, filosofia e sociologia entre outras que não são muito procuradas, embora muito importantes, vão sumir da grade.

2) Conexão entre o ensino médio e o técnico – Esse é o sonho da elite burguesa neoliberal e dos empresários, ou seja, impedir o acesso ao ensino superior da grande parte de alunos e os desviarem para os cursos técnicos para gerar mão de obra barata e descartável para o grande capital.

3) Valorização da educação em tempo integral – o termo “valorizar “ sempre deixa algo vago, mas a intenção de tirar o jovem da sua família para que ele pertença ao Estado fica clara. Ora, isso dá poder ao governante em criar seus delatores da forma que bem quiser para obedecerem de forma absoluta os conceitos da nova ordem mundial.

E assim, a idiocracia no Brasil terá inicio em 2018. O admirável mundo novo começa a criar seu exército de burros e ao mesmo tempo se livrar de milhares de professores…

http://www.alagoas24horas.com.br/1003525/mp-da-reforma-ensino-medio-sera-levada-temer-na-quinta/

Anúncios