A importância da transcendência cristã

inwo-scandalResumo: Os escândalos do cristianismo sempre abalam a nossa fé. Eles, os grandes líderes, erram feio e não se arrependem. Esses bastardos não são punidos e nem sentem pesar em suas consciências perante suas safadezas:

“Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos.” (Hebreus 12 : 8)

Como exemplo de escândalo podemos usar o recente caso Marco Feliciano, seu assessor político e uma jovem mocinha jornalista . O pastor deputado parece não ter resistido a uma jovem e tentou saciar seus desejos carnais, mas não teve êxito. O caso foi rapidamente abafado e os valores se inverteram, ou seja, a moça passou a ser vilã e ele o mocinho puro e inocente. Claro! Cheio de virtudes evangélicas/ políticas que não podem ser descritas em tão pouco espaço de tempo.

Já o seu assessor (nem me lembro mais o nome dele) foi mais “honesto” , segundo o áudio que teve com a mocinha jornalista, ele fala que tentou algo que poderia ser classificado como uma “estupradinha básica”, mas como ela não quis ele desistiu , ou seja, ao contrário do pastor Feliciano ele conseguiu se conter.

O fato é que tem coisa aí! Porém tudo abafado rapidamente. Parece existir um fundo partidário evangélico que sempre é usado para abafar escândalos. E assim, tudo volta ao normal. Esse monstro cada vez mais rico e não fazendo absolutamente nada para a população , pois o seu interesse é defender apenas as igrejas através da bancada evangélica.

Bancada que tem grandes chances de ser ampliada nessas eleições, pois todos os grandes líderes de igreja possuem facilidade de mandar que suas ovelhas votem no candidato que querem.

Confesso que me controlei ao escrever essas linhas. Contive minha ira, meu ódio e repudio que sinto diante desses monstros. Sacrifiquei meus sentimentos em nome da transcendência cristã. Embora seja um termo filosófico muito usado, o seu conceito pode e deve ser aplicado na vida cristã.

Transcender significa buscar fora do pensamento subjetivo. Nesse momento entra a perspectiva do futuro. É necessário olhar para o futuro tal como JESUS fez quando viveu na Terra, por exemplo: Era comum Ele falar que no dia do juízo julgará todas as coisas que vão desde a morte de Abel até o sangue derramado do profeta Zacarias ( Mateus 23:34).

Nos Salmos também somos convidados para ver as coisas em uma perspectiva futura. Salmos como o 73 e outros mostram a riqueza do ímpio que em nada e condenado, mas no futuro tudo se dispersará como fumaça. Bendita seja a palavra de DEUS que nos consola nesses tempos árduos, pois somente assim a nossa ira, ódio, sede de justiça, vontade de fazer justiça com as próprias mãos, inveja e muitos outros sentimentos podem ser controlados. Outro exemplo está nesse versículo:

“NÃO te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniqüidade.” (Salmos 37 : 1)

Ora, o Salmista também nos convida a transcender o tempo presente e olhar as coisas na perspectiva do futuro para que a inveja não consuma nossa alma.

“Dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é vinda a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.”  (Apocalipse 14 : 7)