União Européia x ONU

Se não bastasse a estupidez da criação da Agenda 2030 a ONU surge com um novo pacote absurdo. Dessa vez é o pacto anti-terror. São sete regrinhas que cada país deve implantar de acordo com sua cultura para supostamente combater o terrorismo e o ódio.

Recentemente, a ONU tirou do túmulo a sua parceria com os governantes da União Européia, mas não para que eles fiquem no controle e sim a ONU. Ciente das burrices que fazem durante todos esses anos, a parceria tem como meta garantir que a poderosa agência continue ditando as regras da governança global inspiradas nos ensinamentos do cristo cósmico Baha’u’llah:

“…Há de vir o tempo em que se compreenda universalmente a necessidade imperiosa de se convocar uma vasta assembléia de homens – assembléia essa, que a todos abranja. Os governantes e reis da terra, devem forçosamente, assisti-la e, participando de suas deliberações, considerar aqueles meios e modos que possam lançar entre os homens os alicerces da Grande Paz do mundo…” (LAWH-I-MAQSÚD- Baha’u’llah)

A Assembléia surgiu, porém parece mais um rascunho mal feito do que virá no futuro. Abaixo segue as sete regrinhas da ONU na qual todos os países devem colocar em prática:

  1. Diálogo e prevenção de conflitos
  2. Reforço da boa governação, dos direitos humanos e do Estado de direito
  3. Envolvimento das comunidades
  4. Capacitação da juventude
  5. Promoção da igualdade de género e do empoderamento das mulheres
  6. Educação, desenvolvimento de competências e facilitação de emprego
  7. Comunicação estratégica, inclusive através da Internet e das redes sociais

Ora, cada país conceitua o terrorismo de uma forma bizarra no ocidente. No caso da União Européia Facebook, Twitter, YouTube e Microsoft estão criando um sistema repressor inspirado no item 7 descrito acima. O trabalho é vigiar e punir tirando sites, blogs, vídeos…tudo que, segundo eles, possua palavras insensíveis.

O Brasil que tem a corrupção como cultura já dá para imaginar o que virá no conceito de terrorismo. Para os políticos daqui ato terrorista é lutar por direitos trabalhistas que estão sendo usurpados para sustentar o grande capital como aposentadorias cada vez mais distantes e privatizações.

A segunda opção a BBC já deu o recado, o problema no ocidente não é o islã, mas as igrejas evangélicas. Tentativa mais difícil, pois grande parte desses mega líderes possuem como poder de barganha o dinheiro, a indicação de voto do povo e uma poderosa / corrupta bancada evangélica na política, porém em um futuro distante com certeza os grandes líderes serão pegos pelo topete.

 

Referências:

http://www.unmultimedia.org/radio/portuguese/2016/06/onu-elogia-parceria-com-europa-para-agenda-2030-e-acordo-de-paris/#.V2G4Vsu7b_c

http://www.unric.org/pt/actualidade/32137-ban-apresenta-plano-de-acao-para-prevenir-o-extremismo-violento

http://www.midiasemmascara.org/mediawatch/noticiasfaltantes/denuncias/16560-2016-06-11-02-10-23.html