Tecnologia

A investigação dessa categoria tem como objeto de estudo a tecnologia e suas principais divisões na nova ordem mundial, são elas: 1) A unificação dos povos; 2) O culto a imagem da besta e 3) Identificação pessoal e economia por pulsos eletrônicos.

1) A unificação dos povos – No atual cenário do século presente a unificação tem sido realizada através das redes sociais. Elas tem permitido que os povos se organizem de forma social, política e econômica, mas desde que os conceitos de unicidade sejam prevalentes. O importante aqui é manter a chama do jogo dialético, onde o bahaismo e seus princípios são apresentados como síntese e palavra final em qualquer tema.

2) O culto a imagem da besta

Como criar uma imagem de um espírito? Como fazer com que ele fale nessa dimensão? Essas são perguntas que a nova ordem mundial de Baha’u’llah busca resposta, mas sem conhecer o verdadeiro significado do versículo abaixo:

“E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta.” (Apocalipse 13 : 15)

Movidos pelos mistérios dos cosmos cientistas tentam de toda forma unir a ciência e religião. É muito difícil que algum saiba como terminará suas experiências, mas a meta final e trazer a imagem da nova ordem mundial, nesse caso a estrela de nove pontas, que representa o espírito de Baha’u’llah. Acelerador de partículas, teoria das cordas, transcomunicação…cada um tenta da sua forma ser agraciado pela ordem mundial de Baha’u’llah.

Mas também existe um movimento em paralelo com a sua imagem que é a morte de várias pessoas que não vão adorar o cristo cósmico. Esse grande dia está descrito abaixo nas palavras do próprio:

“…Dize: Os céus dobraram-se e a terra está segura em Suas mãos; os malfeitores foram segurados pelo topete e ainda não compreendem (…) .Os versículos de Deus foram revelados e, no entanto, deles se afastaram. Manifestou-se Sua prova, mas disso não se tornaram cientes. E quando contemplam a face do Todo-Misericordioso, suas próprias faces entristecem-se, enquanto se divertem. Apressam-se em direção ao fogo do inferno, supondo erroneamente que seja luz….” (Seleção dos Escritos de Baha’u’llah – Capítulo XVII)

Podemos observar que os mal feitores são aqueles que não aceitarão a manifestação espiritual do cristo cósmico e isso comprovada cientificamente. Essas pessoas no futuro no lugar de adorarem sua imagem ficarão tristes. Do ponto de vista de Bahá’u’llah as pessoas que forem mortas estarão no inferno, sendo que é justamente ao contrário. Aqui fica mais uma pergunta para ser respondida no futuro…Como permitir que em uma era onde se fala tanto de direitos humanos aprove leis para degolação? Essa categoria do blog tem como função investigar e descobrir como o método será aplicado.

3) Identificação pessoal e economia por pulsos eletrônicos

“Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.” (Apocalipse 13 : 17)

De fato, essa é uma das profecias que mais desperta a curiosidade para saber como será implantado o sinal. Surgiram algumas teorias e algumas que podem ser rapidamente descartadas como a implantação de chip. Embora caminhamos para uma economia por pulsos eletrônicos, a marca da besta é muito mais que isso. É um símbolo visível na fronte da testa ou da mão, algo para ser implantado de forma indolor em uma área que não possui tecido adiposo e somente pele (por isso os chips são a cada dia mais descartados), Pagamento por identificação biométrica de voz? Um número universal com nove dígitos para a comunidade global? São perguntas que precisam ser investigadas e analisadas a cada dia para conseguir a resposta.

Baha’u’llah não fala muito desse assunto em seus escritos, talvez uma estratégia para que os baháis não se assustem ou ele também saberia que um dia enfrentaria oposição no futuro. O que ele nos diz é que a ordem mundial tem que ter o seu nome. No caso aqui do Brasil, ninguém poderá comprar ou vendar se não falar o seu nome, mas em português que é “ A Glória de Deus”.

“…A Maior Paz, por outro lado, assim como Bahá’u’lláh a concebeu – uma paz que, inevitavelmente, há de suceder como conseqüência prática da espiritualização do mundo e da fusão de todas as suas raças, crenças, classes e nações – sobre outra base não pode se apoiar, nem por outro meio ser preservada, senão pelos preceitos divinamente designados, implícitos na Ordem Mundial que se associa com Seu Santo Nome…”(A ordem Mundial de Baha’u’llah-Shoghi Effendi)

Muito mais que apenas um símbolo para ficar no meio da testa, o sinal unificador de Baha’u’llah resgata valores como: Financeiros, fidelidade e amor ao governo, cooperação, diversdidade, submissão governamental e de políticos, espíritualidade e por fim um fanatismo futuro.