Como os bahá’is se apresentam para as pessoas comuns?

Muito diferente do que é denunciado nesse blog, a comunidade Bahá’i pouco fala de seus planos para o mundo. Não falam que estão implantando a ordem mundial de Baha’u’llah ou que ele é o cristo que implantará o reino de “deus” na terra. Tais argumentos iriam contra muitas religiões, em especial o cristianismo. Além disso, se a ordem mundial de Baha’u’llah fosse revelada muitos cristãos iriam desconfiar e associar com o Apocalipse. Logicamente a verdade seria descoberta, mas não é esse o objetivo.

Recentemente, no canal 14 de São Paulo que pertence a RBI e a Universidade UNIP tem repetido várias vezes no seu programa opinião livre uma entrevista com um bahá’i. O rapaz se limita a dizer que é uma religião sem dogmas, que luta pelos direitos humanos e são perseguidos no Irã.

Quanto aos dogmas, o bahaismo possui sim! Será que: usar de orações repetidas, aceitar a diversidade Baha’u’llah e o reconhecer como oitavo e último manifestante de DEUS não seriam suficientes para a compreensão de um dogma? Sim! São mais que suficientes.

O foco central da entrevista é criar o senso comum nas pessoas com as características descritas a cima, especialmente sobre direitos humanos. Imagine uma mulher no Irã dizendo que não usará mais o véu. É usando argumentos semelhantes que o bahaismo cria o senso comum sobre direitos humanos e os verdadeiros dogmas ficam ocultos.

Dessa forma, ficaria algo justo, mas na prática é totalmente diferente. Nesse caso, a igualdade entre homens e mulheres, um dos princípios de Baha’u’llah, na prática alimenta o feminismo, movimento que pretende humilhar ao máximo possível o homem em um futuro próximo.

 

 

http://www.unip.br/comunicacao/tvunip/

Anúncios