Cristo é DEUS?

cristo_logosExiste um Bahá’i chamado Tom Tai-Seale que está interpretando a Bíblia de Gênesis a Apocalipse mudando todo o conceito cristão. O problema é que em breve esse pensamento irá se espalhar dentro das igrejas, se transformando em um instrumento útil para a apostasia, especialmente para que se aceite as sete cabeças da besta de Apocalipse 13:1 e conseqüentemente ao oitavo rei que é Baha’u’llah.

O Artigo analisado recebe o  mesmo nome descrito neste post: “Cristo é DEUS?” para responder a enigmática pergunta, Tom inicia um estudo sobre o [1] logos. O logos recebe inicialmente o significado de palavra e o autor usa alguns versículos para justificar Jesus como a Palavra de DEUS. O texto continua explicando que Deus e Jesus são pessoas diferentes. A diferença entre Jesus e DEUS continuam sendo explicadas e o autor usa como referência o ano 70 EC, onde o evangelho de João é apresentado. O artigo termina como uma citação de Abdu’l’Bahá sobre o sentido metafísico do logos:

Sua Santidade, o Cristo sacrificou a sua vida, não para que as pessoas pudessem acreditar na doutrina de que ele é a palavra de Deus; não, pelo contrário, ele desejava conceder a consciência da existência contínua. É por isso que ele disse: “Jesus, o filho do homem, veio para dar a vida ao mundo”. O seu objetivo foi totalmente eliminado e a doutrina do Pai, Filho e Espírito Santo foi fabricada... Quando nos seguramos firmemente às bases da religião, as diferenças desaparecerão. (‘Abdu’l-Baha, A Divina Filosofia , pg 55-157)

A maneira de interpretar é bem conhecida, ou seja, se mistura a verdade para que se dê crédito a mentira no final do artigo (isso é muito usado por adventistas também). Nesse caso, o logos é apresentado como o motivo do sacrifício de Cristo, sendo que o alicerce da doutrina está na salvação. Conseqüentemente, ao crer em Cristo e na salvação o cristão é orientado pelo Pai, o Filho e o Espírito Santo. Observe que Abdu’l’Bahá nega essa forma que DEUS criou para que a redenção, santificação e consolação seja completa.

Não existe a transcendência do logos. Isso significa que o ele passa a ser atributo divino contínuo. É aqui que entra a revelação progressiva Bahá’i, pois ao atribuírem o logos a DEUS ele pode ser distribuído em outras manifestações. Assim o DEUS de JESUS é o mesmo de Maomé, Buda, Zoroastro, Krishna, Moises, Báb e todos levam a Baha’u’llah. Acredito que a figura do cristo solar usando o compasso maçônico dispensa comentários…

Abdu’l termina enfatizando a importância de aceitar essa base, ou seja,  para ser implantada a unicidade na íntegra é necessário anular o conceito de Pai, Filho e Espírito Santo. Mas o que ele não sabe é que só existem duas formas de alcançar a unicidade . A primeira com o arrebatamento cristão:

“Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro;”  (Mateus 24 : 40)

A segunda matar todos os cristãos deixados para trás….

“Se alguém leva em cativeiro, em cativeiro irá; se alguém matar à espada, necessário é que à espada seja morto. Aqui está a paciência e a fé dos santos.”  (Apocalipse 13 : 10)

http://bahaiteachings.org/how-bahais-understand-logos-theology
https://estudosdafe.wordpress.com/category/04-a-revelacao-progressiva/
[1]- Hoje, o logos recebe vários significados. Palavra, razão e principio cósmico da ordem são alguns deles. O que todos tem em comum é que levam para a filosofia gnóstica e não ao DEUS verdadeiro.