Papa Francisco e a Encíclica

Vídeo anunciando a grande expectativa para a Enciclica ambiental do Papa Francisco para o dia 18/06/15:

A inutilidade das encíclicas do Vaticano

O vídeo apresentado acima foi criado por uma organização que ninguém sabe o nome do responsável, só por esse motivo torna-se muito suspeito. O Papa é apresentado como o herói do povo e como a pessoa que dará uma solução para a crise ambiental.

Nada poderia estar mais longe da verdade. A cada encíclicas que esses papas escrevem fica evidenciado a inutilidade e bem como a péssima interpretação que fazem ao tirar textos do contexto Bíblico.

O primeiro fato que chama a atenção é usar o termo “Mãe Terra”, também conhecido no esoterismo como mãe gaya. Isso faz com que o Vaticano se alie ao movimento da nova era na tentativa inútil de salvar algo que está condenado:

1. «LAUDATO SI’, mi’ Signore – Louvado sejas, meu Senhor», cantava São Francisco de Assis. Neste gracioso cântico, recordava-nos que a nossa casa comum se pode comparar ora a uma irmã, com quem partilhamos a existência, ora a uma boa mãe, que nos acolhe nos seus braços: «Louvado sejas, meu Senhor, pela nossa irmã, a mãe terra, que nos sustenta e governa e produz variados frutos com flores coloridas e verduras»

A falta de entendimento bíblico do Papa pode ser visto no segundo parágrafo. Ele retira Rm 8:22 do contexto para dizer que a terra está gemendo pelas agressões, porém em Rm 8:23 que complementa o pensamento do Apóstolo Paulo percebe-se claramente que se trata da redenção da nossa alma na eternidade:

2.Esta irmã clama contra o mal que lhe provocamos por causa do uso irresponsável e do abuso dos bens que Deus nela colocou. Crescemos a pensar que éramos seus proprietários e dominadores, autorizados a saqueá-la. A violência, que está no coração humano ferido pelo pecado, vislumbra-se nos sintomas de doença que notamos no solo, na água, no ar e nos seres vivos. Por isso, entre os pobres mais abandonados e maltratados, conta-se a nossa terra oprimida e devastada, que «geme e sofre as dores do parto» (Rm 8, 22). Esquecemo-nos de que nós mesmos somos terra (cf. Gn 2, 7). O nosso corpo é constituído pelos elementos do planeta; o seu ar permite-nos respirar, e a sua água vivifica-nos e restaura-nos.”

Tal como  [1] Bento XVI, o Papa atual é tão confuso que não sabe qual meio de produção (comunista ou capitalista) seria adequado para uma nova era ambiental, ou seja, um documento inútil que não mudará em nada a exploração gananciosa do meio de produção.

Porém, os jornais não param de atribuir valores falsos a esse documento. Ora chamado como o documento do século ou algo transformador, tais argumentações em breve se dispersarão como a fumaça levada pelos quatro cantos da Terra.

Todas as  encíclicas desses papas possuem a aparência de um certo remorso do passado quando o movimento iluminista tomou o controle da igreja medieval pela ciência. Mas a burrice de afirmar que a Terra era o centro do universo gerou toda uma transformação na qual o Vaticano tenta esboçar que esta vivo e não morto através desses documentos. Talvez algum dia essas palavras possam ter valor, mas será necessário que o cristo cósmico Baha’u’llah saia do abismo e dê ao papa o poder como  líder de todas as religiões.

Referências:
http://w2.vatican.va/content/francesco/pt/encyclicals/documents/papa-francesco_20150524_enciclica-laudato-si.html#_ftn84
http://www.observatoriodoclima.eco.br/a-enciclica-de-francisco-ponto-a-ponto
http://www.oc.org.br/
[1] – Em uma de suas encíclicas Bento clama por uma nova ordem mundial, porém não sabe quem deve assumir o governo. Foram aproximadamente duzentas páginas jogadas no lixo.

 

Anúncios