Santa Sé destaca a importância do diálogo inter-religioso na ONU

 Recentemente (28/03/15), Dom Bernardito Auza, observador permanente da Santa Sé na ONU, discursou sobre a importância do diálogo inter-religioso. O que muda dessa vez é a apresentação de estatísticas, onde, segundo ele, a pobreza mundial poderia chegar a 7% dos 14,5% atuais em que se encontra. O que moverá esse novo fenômeno é a força da bússola espiritual que criará uma cooperação entre os povos.

 Essa é a parceria que a Santa Sé está negociando com as demais agências da ONU como. UNICEF, FAO , FMI e Banco Mundial, onde a ênfase não está no dinheiro, mas no poder da fé de apostasia: “Ao trabalharem para libertar os povos da pobreza, as religiões e organizações baseadas na fé lutam para resolver as causas estruturais da pobreza, a injustiça e a exclusão, disse D. Auza”.

 Essa idéia de um combate contra a pobreza de forma global usando todas as religiões não parte do Papa, mas do cristo cósmico Baha’u’llah em um dos seus princípios chamado de: Solução espiritual para os problemas econômicos.

 Biblicamente falando nesse evento tivemos a transferência de poder da besta do abismo para o falso profeta, representado aqui pelo seu observador dentro da ONU. Dessa forma, inicia a consolidação da Santa Sé preparando o terreno para a manifestação espiritual do cristo cósmico, o qual orquestrará as articulações de cooperação em nome do bem comum e da economia divina, mas conhecida como marca da besta.

 

https://apocalipsetotal.wordpress.com/2010/08/06/os-12-principios-da-nova-ordem-mundial/

http://pt.radiovaticana.va/news/2015/03/28/organiza%C3%A7%C3%B5es_crist%C3%A3s_no_desenvolvimento_p%C3%B3s-2015_-_d_auza_/1132984

Anúncios