Uma explicação para as cidades fantasmas da China

“Kangbashi tem avenidas amplas, edifícios enormes, parques muito limpos e centros comerciais e esportivos gigantescos. No entanto, nota-se uma diferença marcante em relação a outras cidades chinesas: falta gente…”

 A notícia apresentada pela BBC descrita acima  continua apresentando várias opiniões. Uma delas é do economista Alistair Chan que justifica o surgimento da cidade devido ao fim de um ciclo econômico industrial de outras próximas. Kangbashi teria sido criada para uma possível expansão que não aconteceu; porem   um assessor ligado ao governo chamado Chai Jiliang, disse ao jornal China Daily que tudo é parte de um plano estratégico para 2020. A notícia prossegue com vários pareceres, porém não explica esse plano.

 É aqui que nasce um pouco de esperança, pois um dos requisitos necessários é a troca do império babilônico capitalista americano por um comunista liderado pela Rússia e a China, nesse caso entre no cenário mundial a segunda parte da ordem mundial de Baha’u’llah.

 Longe de acreditar nas palavras e datas estabelecidas por homens ou quando pretendem implantar seus planos. Deus está no controle e as coisas acontecem em seu tempo, mas pelo menos isso serve para implantar um pouco de esperança em nossos corações por uma redenção da nossa alma não aqui na Terra, mas salvos por Cristo em seu reino eterno. Longe de corruptos e governos diabólicos desse mundo.

 

https://estudosdafe.wordpress.com/category/07-o-reino-de-abha-ii-a-volta-do-comunismo/

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2015/03/150322_cidades_fantasmas_china_mj_cc

Anúncios