Uma análise do filme “O Doador de Memórias”

 Resumo do filme: “Em uma comunidade perfeita, sem guerras, sofrimentos, diferenças nem escolhas, um garoto é escolhido para ser o Receptor de Memórias, cuja função é guardar todas as memórias ruins do passado e as tristezas dos habitantes. De posse desse conhecimento, Jonas enfrenta difíceis momentos de escolha diante da vida e do futuro.”

 Phillip Noyce, diretor do filme, procura usar a tática da mídia moderna, ou seja, a neutralidade diante dos fatos, deixando para que o telespectador escolha as decisões, porém ele oculta o lado ruim da utilização das memórias.

Ora, dessa forma o ator principal do filme são as memórias, controladas por um ancião. Compete a ele transmitir essas lembranças do passado para aconselhar a anciã chefe em como dirigir o futuro. E o seu novo aprendiz deve ser treinado para isso. O filme traz de volta a emanação platonista gnóstica de sabedoria.No passado essa emanação serviu de inspiração para a era medieval e o surgimento de algumas seitas.

No caso desse filme, a gnose mística pseudo cristã acontece pela emanação das lembranças que são transferidas entre o ancião e seu aprendiz pelas marcas que  ambos possuem nos punhos. Quando os dois estão conectados as lembranças são compartilhadas. O rapaz escolhido é o número 52 da sua comunidade. Quando se soma os números temos o 7 que representa o cristianismo, mas um falso. Já as marcas no punho servem como alusão a crucificação de JESUS.

É nesse ponto que precisamos falar sobre o bahaismo. A comunidade descrita no filme é a mesma que os seguidores do cristo cósmico Baha’u’llah ensinam para o futuro. O treinamento Bahá’i é dividido em 3 etapas (infância, adolescência e início da fase adulta) , exatamente como no filme. Tal divisão tem como meta preparar um pequeno número de pessoas para a ordem mundial de Baha’u’llah através da educação, onde cada aluno deverá descobrir o seu papel dentro da unidade da diversidade após os estudos. É importante dizer que as três tapas de ensino estão dentro de um ” círculo” de estudos. No vídeo abaixo feito pela comunidade Bahá’i pode se ter uma idéia mais ampla sobre o tema (obs.:  Substitua a palavra Deus no vídeo por Baha’u’llah):

https://www.youtube.com/watch?v=RQhm9zJuc7E

Por outro lado, temos outra sociedade secreta disputando o poder do mundo. Essa é bem conhecida de muitos e chamada Illuminati. Se o leitor assistir o filme verá que o delta luminoso, o triângulo sagrado do esoterismo, está em toda a parte. A cidade é fechada em um círculo mágico para que as memórias não entrem. Os templos Baháis são construídos em círculos para se protegerem das outras religiões com esse fim.

Os illuminatis não estão na cidade, mas conjurados para fora do círculo. Do lado de fora temos o caos,a dor, a disputa e o sofrimento (claro que tudo em nome da paz global) querendo entrar na cidade, mas para que isso seja feito um doador de memória, ou melhor um dos dois guardiões, deve quebrar o encantamento simplesmente ultrapassando a fronteira criada por uma linha imaginária, porém mística. Ora, quem quebrará a fronteira entre a ordem espiritual e material? O executivo mundial (vulgo anticristo).

O rapaz escolhido como ancião, após absorver um número de lembranças passadas necessárias, rompe com a barreira e traz o caos para a cidade perfeita e outro ancião fica para administrar. O caos se inicia com a celebração pagã do natal.

Esse é o primeiro conceito de condicionamento do filme, o conhecido lema chamado “Ordem Através do Caos”. Um golpe baixo dos responsáveis do filme para dizer que esse falso reino de DEUS na terra precisa aceitar e conviver nessa dialética sem solução ou síntese. Quando pensamos Biblicamente tal pensamento está correto, pois a função da besta de 10 chifres (ou o reinado do Anticristo) é realmente esmagar os opressores, já a função da besta do abismo onde se encaixa perfeitamente o cristo cósmico Baha’u’llah é criar e preparar espiritualmente o cidadão global para o novo código de ética que surgira com a chegada da nova ordem mundial.

Abaixo segue apenas alguns alertas importantes sobre esse filme:

1) Não importa em que tempo estamos, mas as mudanças sempre procuram os jovens é por isso que eles são usados nos filmes. Podemos observar isso na agenda gay, na liberação da maconha e nas manifestações contra o governo.

2) Por outro lado, o autor criou uma mistura entre Admirável Mundo Novo (crianças criadas fora dos país) e 1984 de Orwel (O governo da tirania). Um alerta que talvez as novas gerações não conheçam.

3) Estamos na era da cibercultura ou sociedade em rede, porém após ela temos a era dos drones, tema muito utilizado no filme.

4) O filme Doador de Memórias segue a mesma linha de Jogos Vorazes e Divergente, mas aplica conceitos mais cognitivos e com menos ação. A mente relaxada assimila melhor conceitos hipnóticos e místicos.

5) Atenção para as condições do falso espírito santo. O filme inicia em preto e branco, mas na medida em que a unidade da diversidade entra na cidade tudo fica colorido e o ápice acontece com a entrada do caos. Isso representa o sentido duplo da iniciação nos mistérios maiores da cabala onde 666 (caos) e 999 (paz) fazem parte apenas de um equilíbrio místico.

6) Para enganar os cristãos, o filme sugere a necessidade de uma III Guerra mundial, mas Biblicamente falando ela seria o Amargedom, ou seja, a ordem já estratará previamente instalada.

7) Faltaria tempo para falar da xenofobia, o retorno das raças superiores (eurocentrismo) ou a mudança do conceito de morte. Algo como matar ou torturar alguém será natural.  Ah! Em nome dos direitos humanos claro!

Referências:

http://www.ingresso.com/rio-de-janeiro/home/espetaculo/cinema/o-doador-de-memorias/espaco-itau-de-cinema-botafogo

O filme pode ser assistido em:

http://www.megablogfilmes.net/2014/09/assistir-filme-o-doador-de-memorias.html

Anúncios