Ciência e religião devem estar juntas na “luta” pela salvação do planeta

COP 17,18,19,20 ou 21. Não importa o nome que recebam essas conferências climáticas da ONU, pois elas nunca chegam a uma conclusão por mais simples que seja. Mais uma vez pode-se contemplar a burrice de vários líderes mundiais que movidos pela ganância preferem criar um rascunho de  um novo pacto fictício para  lucrar. Opss!!! salvar a “mamãe terra”.

Como quase  tudo nesse mundo se move pelo dinheiro, os países participantes discutem como podem abastecer o caixa do Banco Mundial para criar reservas financeiras  “ecologicamente” corretas. .

É aqui que surge a sugestão da comunidade Bahá’i que passa totalmente em oculto pela mídia globalista manipuladora. Que tal unir a ciência e religião para salvar o meio ambiente (link no final do post em inglês)?

Como tudo no bahaismo, a ordem mundial de Baha’u’llah apenas cria o pensamento nessas conferências, mas quem coloca em prática é o governo vigente de cada local, ou seja, o capitalismo e o comunismo. Vejamos como essa parceria entre ciência e religião acontece em terras tupiniquins:

Essa união surge através de estatísticas falsas (vamos acompanhar isso em outros posts)  e noticiários sensacionalistas que não param de falar do nível dos reservatórios, especialmente em São Paulo, uma estratégia podre e imunda que tem como meta colocar o plano do PSDB em ação.

Esse plano nada mais é do que superfaturar obras do dinheiro ambiental e montar o cartel do esgoto através da SABESP para que o povo beba uma água mais imunda ainda.  Quando se monta um cartel nos estilos PSDB a pessoa pode até reclamar da água podre que está chegando em casa, mas nenhuma empresa será punida.

E  quem consumir muita água de esgoto poderá ser multado.

E isso é apenas o início da agenda ambiental…

Referências:

http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/marcha-pressiona-por-negociacoes-sobre-mudancas-climaticas
http://www.bic.org/statements/United-Nations-Climate-Change-Conference-Lima-Peru

Anúncios