Vagão rosa e o abuso da diversidade

Resumo da noticia:  “Assembléia aprova obrigatoriedade de vagão exclusivo para mulheres em trens e metrô – A Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) aprovou o projeto de lei que obriga a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e o Metrô a reservar espaço exclusivo para mulheres, o chamado “vagão rosa”…”

 

coringa1A positivação das leis espirituais e dos princípios do cristo cósmico Bah’u’llah, nesse caso a igualdade entre homens e mulheres, aconteceu através de um tal deputado Jorge Caruso . Mas isso serve para refletir um pouco como esses ensinamentos só geram o caos na sociedade. Não se sabe ainda se o insuportável dono do Estado de São Paulo, também conhecido como governador irá aprovar, mas já é o  início do que virá no futuro.  Algumas perguntas que ficam sem respostas:

Um gay ou travesti poderá usar o vagão rosa? Sendo um vagão para todas as mulheres quanto estiver lotado elas poderão usar os vagões normais? Não seria preconceito invadir o vagão do homem?  Qual a idade limite para que um menor possa usufruir o vagão rosa? Um menor de 17 não é bem grandinho? Todos os homens possuem desvio no comportamento? O vagão rosa será pintado nos finais de semana para ficar comum?  O que se entende por “a primeira hora dos sábados”? Os homens poderão usar o vagão rosa da meia noite a uma da manhã? A mulher será punida se usar o vagão do homem? O valor da multa do homem que entrar no vagão da mulher e da mulher que entrar no vagão do homem será o mesmo?

A idéia parece promissora. Quem sabe num futuro próximo (respeitando a diversidade claro) teremos um vagão para negros, morenos, pardos, índios, travestis, gays, nordestinos, lésbicas, brancos, ricos, pobres, acadêmicos, secundaristas, bandidos e analfabetos…

 

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA:

Artigo 1º – As empresas que administram o sistema ferroviário e metroviário no Estado de São Paulo ficam obrigadas a destinar no mínimo um vagão, em cada composição de trem ou metrô, para uso exclusivo de mulheres.

§ 1º – A manutenção dos vagões com tal finalidade, não será obrigatória entre a primeira hora dos sábados, até a última hora dos domingos, bem como nos feriados de natureza estadual ou federal, entre a primeira e última hora destes.

§ 2º – Crianças menores, do sexo masculino, devidamente acompanhadas por mulheres, poderão utilizar os vagões referidos no caput deste artigo.

Artigo 2º – As empresas citadas no artigo 1º terão prazo de 90 (noventa) dias, a contar da publicação desta lei, para se adequarem as normas aqui contidas.

Parágrafo único – Findo o prazo citado no artigo 2º, as empresas arcarão com multa, a ser fixada por órgão competente e demais sanções eventuais a serem definidas pelas autoridades competentes.

Artigo 3º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

https://apocalipsetotal.wordpress.com/2010/08/06/os-12-principios-da-nova-ordem-mundial/

http://www.brasilpost.com.br/2014/07/04/metro-vagao-mulheres_n_5558344.html