Considerações éticas sobre o DECRETO Nº 8.243

Esse decreto da presidanta Dilma  criou uma dialética  partidária sobre o que realmente vem a ser o bem para o  povo. Os esquerdopatas (pessoas que pensam que o mal existe apenas no movimento de esquerda) entenderam que se trata da transferência do poder para os sindicados, movimentos sem terra, sem teto e outros mais da esquerda  revolucionária do PT.  E estão certos, pena que não enxergam o lado ruim da direita e da globalização.

Essa mesma esquerda trabalha na defesa do capital através de greves. A cada dia o trabalhador perde o poder aquisitivo e temos aumentos ridículos de 8 % em média. Eles servem  apenas de combustível para as manifestações revolucionárias reivindicarem causas secundárias  de forma perpétua (habitação, saúde…).

Esses  mesmos esquerdopatas defendem o poder tradicional representativo, ou seja, os nossos velhos políticos de sempre com sua ideologia neoliberal e a ditadura do capital (privatização e desvalorização salarial praticas pelo PSDB).

O exemplo desse decreto serve para mostrar como aqui no Brasil os partidos de esquerda e de direita estão blindando o poder para que o povo não se manifeste. O maior inimigo de um governo não são as manifestações, mas o surgimento do cidadão reflexivo que conhece legislação e se torna virtuoso em seus atos.

Essa questão nos leva para uma reflexão sobre o  “Supremo Bem” que foi positivado na legislação da Declaração dos Direitos Humanos inspirado na nova ordem mundial de Baha’u’llah:
https://apocalipsetotal.wordpress.com/2014/06/04/algumas-funcoes-do-parlamento-mundial/

Quando se lê os direitos humanos é uma promessa linda  (nesse caso falamos da liberdade do cidadão na participação política apartidária)  , porém na prática sempre estará sobre o controle do comunismo e do capitalismo. A síntese dessa dialética é a repressão de ambos os lados para se manter no poder. Se tudo continuar assim em breve teremos os estupradores da ONU, mais conhecidos como capacetes azuis da paz,  invadindo terras tupiniquins para  iniciar a implantação dessa utopia bahaista.

Não! Isso não é uma teoria da conspiração. Já está tudo armado e só aguarda o momento certo para acontecer. Essa conspiração real possui base Bíblica e pode ser vista no link abaixo. Peço que o leitor dê uma olhadinha básica nos integrantes (destaque para a comunidade Bahá’i):

“…O Comitê é composto por entidades não-governamentais e órgãos do Estado. A filiação é de caráter institucional e não pessoal. As entidades integrantes devem ter atuação em direitos humanos e/ou política internacional – no caso das ONGs, expressa em seu estatuto ou comprovada em atividades práticas. Somente o plenário do Comitê poderá decidir justificadamente pela inclusão, exclusão ou suspensão de qualquer de seus membros…”

Entidades que compõem o Comitê atualmente:

3 In – Inclusão, Integridade e Independência

http://www.3in.org.br

ABIA– Associação Brasileira Interdisciplinar de Aids

http://www.abiaids.org.br

ABGLT– Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais

http://www.abglt.org.br

Artigo 19 – Brasil

http://artigo19.org/

Comunidade Bahá’í do Brasil

http://secext-bahai.blogspot.com

Conectas Direitos Humanos

http://www.conectas.org

FES – Fundação Friedrich Ebert

http://www.fes.org.br

GAJOP – Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares

http://www.gajop.org.br

IBASE – Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas

http://www.ibase.org.br

IDDH – Instituto de Desenvolvimento e Direitos Humanos

http://www.iddh.org.br

IMDH – Instituto Migrações e Direitos Humanos

http://www.migrante.org.br

INESC – Instituto de Estudos Socioeconômicos

http://www.inesc.org.br

Justiça Global

http://www.global.org.br

Médicos Sem Fronteiras – Brasil

http://www.msf.org.br/

MNDH– Movimento Nacional de Direitos Humanos

http://www.mndh.org.br

Ministério da Saúde – Programa de DST/AIDS

http://www.aids.gov.br

PFDC – Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão

http://pfdc.pgr.mpf.gov.br/

Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos

http://sddh.org.br/

http://dhpoliticaexterna.org.br/?page_id=76

http://legislacao.planalto.gov.br/legisla/legislacao.nsf/Viw_Identificacao/DEC%208.243-2014?OpenDocument