A falta de ética no templo do bispo abortista

Agora está tudo pronto! A barba de bode no melhor estilo Baphomet (tal pai tal filho!), a auto consagração como “sacerdote supremo” e finalmente o templo. O bispo abortista é um caso diferenciado de apostasia. Um verdadeiro desobediente, pois não respeita as heresias do bahaismo, o código civil  e até mesmo a base ética da filosofia.

edir macedo x baphomet

Começaremos por essa última. Não dá para entrar em todo o ato ético em um post objetivo, mas o bispo sai atropelando principalmente o conhecimento, pensamento que é a base filosófica de uma intenção qualquer. O infeliz acredita ter feito uma réplica completa do Templo de Salomão, chegando ao delírio de obrigar as pessoas voltarem ao passado.

É como se  estivéssemos regredindo para o tempo da lei. Além das graves falhas no pensamento, o bispo abortista possui o mesmo referente com as virtudes, pois é dominado pelo vício da avareza. É nesse vício que ele começa a colocar sua vontade acima do código civil brasileiro. Obrigar as pessoas a serem revistadas para satisfazer um capricho desse maluco vai contra o código civil, uma forma de ética que embora tenha seus erros é mais justa e lúcida.

Outra mania de estrela é a intolerância com os atrasos. Ora, uma cidade como São Paulo isso é inpossível de evitar. Aqui temos uma outra deficiência mental desse monstro, pois nem todos possuem helicóptero para se locomoverem. Diante de tanta falta de ética é de se esperar que algum dia ele receba a Glória de Baha’u’llah dentro da sua arca fajuta como recompensa.

A verdade está muito longe  desse lugar profano, pois JESUS ensinava do lado de fora do templo onde se tinha muito mais liberdade:

“E Jesus andava passeando no templo, no alpendre de Salomão.”  (João 10 : 23)

 

Anúncios