• novembro 2013
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    252627282930  

Retornando aos poucos com mais uma cruz…

fardo pesadoSeria muito bom viver em mundo sem doenças, tragédias e acidentes. Um mundo onde os  milagres surgissem como em  uma dessas igrejas ou “igrejentas”  que pregam a teoria da cura  na forma de espetáculos e encenações teatrais  gritantes (Apóstolo Valdemiro e CIA que o digam).

Na vida real a morte está presente a cada dia e mata um pouco de nós ou de quem está próximo de nós. Depois de uma certa idade a vida vira um filme de terror, onde cada dia uma personagem morre até que sobre apenas o solitário obrigado a penar sobre a terra. Meu DEUS em  que matadouro fui me encontrar ! Estranha forma de amor aos olhos mortais.

“Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro.”  (Romanos 8 : 36)

Nos últimos dias virei um observador de leitos hospitalares. Cada qual com sua cruz e sua dor. Para uns a morte veio como relâmpago,  outros agonizavam e  tinha os que  eram liberados pelos médicos. Esses (os médicos) entregavam aos parentes as seqüelas que faltam para curar, na verdade a seqüela só se espalhou destruindo mais a minha alma.

É nessa hora que se observa como o  entendimento do evangelho da salvação, tão simples,  está distante  (o Apocalipse então nem se fala) de tantas pessoas. Acumulam para si coisas que não precisam e não são capazes de ver o fim da vida se aproximando:

“Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?”  (Lucas 12 : 20)

Me coloquei, isso segundo a graça de DEUS, sobre a terra como observador do Apocalipse e agora observador do processo de redenção de uma alma. Pode demorar dias, meses ou anos de oração e clamor.  Só sei que mais um fardo pesa sobre mim.

“Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou,”  (Romanos 8 : 20)

E assim, volto aos poucos tropeçando e com uma nova dor  diária na alma que ganhei, mas tentando não tropeçar com a verdade que DEUS tem me ensinado.

Obrigado por tudo amigos!