Fora PSDB – São Paulo não te pertence! Parte III

fora alckmin

Resumo da notícia: “O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse nesta sexta-feira (6) que, diferentemente de outros Estados, não haverá proibição de manifestantes mascarados nos protestos programados para o dia Sete de Setembro em São Paulo….”

Comentário: O desespero e a hipocrisia de alguém que está enraizado na política de São Paulo por mais de 20 anos implantando uma ditadura de corrupção/ privatização  é totalmente revelada nessa notícia.

Esse governador apenas teme reprimir devido a eleição do ano que vem. E assim, de certa forma tenta até ganhar o voto do movimento Black Bloc através desse ato “generoso”.

Uma generosidade de fachada, pois o mesmo sempre governou pela elite e para a elite. São nos famosos jantares do PSDB que empreiteiros e outros empresários pagam para ter a chance de entrar no carrossel da corrupção. Bom prato? Isso só em campanha eleitoral para rir dos pobres para ver a miséria em que vivem. Claro! Desde que na mesa não tenha nenhum miserável, mas apenas a sua elite governamental.

Imagino a alegria de Stalin no inferno ao ver que um de seus alunos  que , embora estudasse na escola keynisiana, está socializando as pessoas submetendo-as a ganhar um real de esmola por um prato de comida! Ora, isso garante que não adquiram algum estudo para se tornar oposição no futuro.

bom pratoMuitos desses jovens nem são anarquistas e entendem que o movimento é apenas uma tática. Jovens que despertaram sua revolta com um governo que nega oportunidade de trabalho, ou seja, quem criou foi exatamente esse governo depois de roubar por mais de 20 anos o Estado de São Paulo e ainda quer mais.

Foi o PSDB que criou o limite de responsabilidade fiscal para abrir as portas das privatizações, terceirizações e quarteirizações. Ao entregar o que era obrigação do governo para a iniciativa privada, as obras são super faturadas e depois todo o dinheiro é repartido entre os líderes do movimento Em muitos casos as próprias empresas ligadas a esse ser é que lucram. Ao povo resta apenas um trabalho precário em obras ou escravos de uma empresa terceirizada qualquer que paga o menos possível ao funcionário.

E assim, a obrigação de governar é transferida para terceiros e ao governo de Alckmin resta apenas burlar nas leis para reprimir através da PM, tirar direitos trabalhistas como um simples e justo aumento de salário e extinguir o funcionalismo público. Emprego no qual muito desses jovens poderiam estar trabalhando se empresas terceirizadas não tivessem assumido.

Os resultado das privatizações surgem em propagandas estúpidas de supostas melhorias na vida da ralé da qual ele tanto odeia. Ora, as melhorias deveriam ser vistas apenas como uma obrigação feita pelo governante e não um favor, pois o mesmo foi eleito para essa função. O que precisa ser visto é o quanto foi roubado e distribuído para sua elite.

A última manifestação mostra uma realidade de que a independência desse país ainda está longe. No passado parasitas como Dom Pedro I queria apenas separar o Brasil de Portugal e criar o seu próprio império para roubar e escravizar. Até os dias de hoje nada mudou, pois políticos como Alckmin se consideram imortais e já contam com a vitória no ano que vem para destruir o pouco que restou de um Estado que já foi muito rico.

FORA PSDB! FORA Geraldo! SUMAM DE NOSSAS VIDAS!