Black bloc e o poder da anarquia

Eles aparecem em pequenos grupos nas manifestações populares, vestidos de preto e com máscaras. A ideologia anarquista pretende de forma literal acabar com o estado e as instituições capitalistas, ou seja, depredando ao extremo cada local.  Biblicamente falando, estamos assistindo a transição do império capitalista babilônico americano para o de Gogue/Magogue  (Rússia e China).

A ideologia anarquista defende vários princípios comunistas, mas a forma de tomar o poder é pela força. É impossível aqui não traçar um paralelo com as revoluções  idealizadas por  Trotsky que não foram colocadas em prática na Rússia.

As manifestações estão a cada dia se transformando em revoluções permanentes, onde entraremos em um ciclo de manifestações (muitas delas violentas) e períodos de paz como descrito no texto abaixo:

“…As explosões da guerra civil e das guerras externas se alternam com os períodos de reformas “pacíficas”. As profundas transformações na economia, na técnica, na ciência, na família, nos hábitos e nos costumes, completando-se, formam combinações e relações recíprocas de tal modo complexas que a sociedade não pode chegar a um estado de equilíbrio. Nisso se revela o caráter. permanente da própria revolução socialista…” ( A revolução permanente – Leon Trotsky )

Os Black Blocs  aparecem na forma de forças desintegradoras que estão quebrando a barreira do capitalismo. No vídeo abaixo (peço mil desculpas por alguns palavrões que aparecem)  temos uma manifestação dos Black Blocs onde conseguiram acabar com a polícia militar e venceram o combate, pois os mesmos estão usando táticas de guerras cada vez mais sofisticadas.

Segundo o conceito Bahá’i abaixo, os seguidores do cristo cósmico Baha’u’llah aparecerão em um segundo momento reorganizando os manifestantes  no mundo inteiro. Não em manifestações, mas  impondo os seus príncipios de forma consultiva e mediando conflitos entre governo x manifestantes:

Ponto de vista Bahá’i sobre as manifestações populares: “Essas forças desintegradoras tendem a remover, como afirma Shoghi Effendi, as barreiras que bloqueiam o progresso da humanidade, abrindo espaço para um outro processo que ocorre simultaneamente, tanto em nosso país como em todos os outros cantos do mundo: a integração de forças que reorganizarão completamente todas as questões humanas, inaugurando uma era de paz universal. O esforço central de cada bahá’í, seja individual ou coletivo, deve se alinhar às ações que caracterizam esse segundo processo….”

http://sasg.bahai.org.br/2013/06/um-ponto-de-vista-bahai-sobre-as.html

Em outras palavras,  o ódio que alimenta essas manifestações faz com que provoque rachaduras no abismo onde o cristo cósmico Baha’u’llah se encontra. Isso em breve terminará com a sua manifestação para iniciar a suposta paz universal.

Anúncios