Marketing gospel aproxima Super-Homem de Jesus

Resumo da notícia: “Em uma tentativa de atrair a audiência dos cristãos, os estúdios Warner Bros. contrataram os serviços de uma empresa de marketing especializada no público gospel para divulgar o filme O Homem de Aço, previsto para estrear em 12 de julho no Brasil. Segundo o site americano The Hollywood Reporter, a primeira iniciativa nesse sentido foi a publicação do texto intitulado “Jesus – O Super-herói Original” em um portal que sugere temas de sermões a pastores…”.

O novo filme do super-homem está muito mais para o anticristo do que JESUS. Criado pelos judeus Jerry Siegel e Joe Shuster, o super-homem é uma representação do cristo judaico . Esse novo filme atende os anseios de judeus ortodoxos (o anticristo) e cabalistas (a besta do abismo ).

A única razão para um filme super ultrapassado e batido estar novamente em cartaz é o seu condicionamento para a nova ordem mundial de Baha’u’llah da seguinte forma:

1) Condicionamento para aceitar a existência de Ets. O filme passa o tempo inteiro dizendo que não estamos sozinhos no universo. Dessa vez os Ets são como nós e não mais aqueles homenzinhos verdes e cabeçudos. O mito do alienígena reptiliano disfarçado de humano também ressurge nesse filme, pois o uniforme do herói possui escamas. Vale lembrar que o fortalecimento do mito da fábula alienígena servirá para o governo explicar o arrebatamento.

Além disso, o super-homem é apresentado como a ponte entre os mundos, ou seja, na vida real o anticristo será possesso por espíritos guias:

“Mas, no fim do seu reinado, quando acabarem os prevaricadores, se levantará um rei, feroz de semblante, e será entendido em adivinhações.” (Daniel 8 : 23)

2) O pai do super-homem (Jor-el) faz o papel de besta do abismo. Quando o seu filho, o super-homem, está na fase adulta encontra uma nave escondida entre geleiras com mais de 20.000 anos. Nela, Jor-el fala com o seu filho e explica um pouco sobre a sua origem. Apesar de morto, a imagem fala pensa e responde as perguntas do seu filho, uma perfeita imagem da besta que é o cristo cósmico.

“E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta.” (Apocalipse 13 : 15)

3) A liderança moral e enfatizada durante metade do filme. O super-homem é apresentado como alguém que está em constante aprendizado e passa por várias situações até que esteja aperfeiçoado. Aqui é impossível não traçar um paralelo com a vida dos príncipes britânicos que são candidatos ao cargo de executivo mundial na ordem mundial do cristo cósmico Baha’u’llah, William e Harry.

4) A criação do homem “perfeito” ou a raça ariana – No planeta Krypton seus habitantes nascem em uma espécie de árvore reprodutiva com o DNA modificado e com uma missão na vida pré-estabelecida. Esse era um dos maiores sonhos não só do nazismo, mas também do comunismo atual.

5) O super-homem é gerado em outro planeta onde habitam monstros  pré-históricos (uma espécie de inferno).

6) Em uma das cenas o herói busca a razão da sua existência na igreja católica. Vale lembrar que segundo a ordem mundial de Baha’u’llah o Papa será o líder mundial das religiões que governará ao lado do anticristo.

7) Em outra cena o pai do super-homem  fala a seguinte frase dentro da mente do seu filho : “Mas com o tempo eles   estarão com você ao sol”. Uma clássica indireta sobre os manifestantes solares que fazem parte das sete cabeças da besta, onde Baha’u’llah se apresenta como o oitavo rei e batiza a humanidade com o seu falso espírito santo. Claro! Representado aqui na terra pelo seu super executivo mundial.

“Com o auxílio de um deus estranho agirá contra as poderosas fortalezas; aos que o reconhecerem multiplicará a honra, e os fará reinar sobre muitos, e repartirá a terra por preço.”  (Daniel 11 : 39)

8) A farça do ” S”  de “esperança” que só existe no planeta Krypton cai sobre terra e mostra como será duro viver em um mundo totalmente globalizado.

As informações descritas acima são passadas na primeira metade do filme. Na segunda parte temos aquelas clássicas cenas de ações. Geralmente essa técnica é usada para aliviar a mente do aprendizado, pois depois de quase uma hora a mente já está cansada de processar informações.

Conclusão: Jesus passa muito longe desse filme. Mais uma vez o imperialismo americano através de suas artes ocultas e satânicas no cinema justifica a sua futura condenação descrita nas profecias:

“E em ti não se ouvirá mais a voz de harpistas, e de músicos, e de flautistas, e de trombeteiros, e nenhum artífice de arte alguma se achará mais em ti; e ruído de mó em ti não se ouvirá mais;” (Apocalipse 18 : 22)

http://veja.abril.com.br/noticia/celebridades/super-homem-e-comparado-a-jesus-para-atrair-publico-gospel