A midia brasileira está condicionando pessoas sobre o tribunal universal

Basta ligar por alguns minutos a televisão que estamos vendo uma série de julgamentos. Muitos até sensacionalistas e outros crimes são bem antigos como  a morte de um ladrão chamado PC Farias, mortes do Carandiru e uma série de  assassinatos cruéis.

O objetivo aqui não é fazer com que o cidadão global acredite na justiça brasileira, na verdade ela nunca e jamais vai existir, mas sim condicionar o cidadão sobre o futuro tribunal universal como descrito abaixo:

“…Através do poder de Bahá’u’lláh, todos serão unidos. Ele ergueu este estandarte da unicidade da humanidade (…) Ele escreveu aos reis e governantes do mundo (…)  incumbindo-os de estabelecerem um corpo de arbitramento internacional – que de todas as nações e governos do mundo deveriam ser selecionados delegados para um congresso de nações para constituir um tribunal universal de justiça…” ( A paz universal – Abdul’bahá).

Como visto acima nesse post. Os crimes que estão em destaque na mídia são os mais variados possíveis. Independente do crime analisado, isso acaba gerando a expectativa de saber a sentença final de cada caso.

Agora vamos avançar um pouco apenas no futuro através desse versículo:

“Se alguém leva em cativeiro, em cativeiro irá; se alguém matar à espada, necessário é que à espada seja morto. Aqui está a paciência e a fé dos santos.”  (Apocalipse 13 : 10)

Essa passagem fala sobre a futura perseguição aos cristãos deixados para trás e ela só poderá acontecer através de um julgamento no tribunal universal. Na medida em que as pessoas forem assistindo  esse noticiário banal de hoje  ficarão dispostas a cooperar com o governo e entregar os “rebeldes” para a morte (adicione aqui os falsos cristãos como delatores).

Anúncios