As sete cabeças da besta

Quando fazemos uma busca na Bíblia sobre as sete cabeças da besta nos deparamos com cinco versículos muito importantes que nos ajudam a eliminar erros de interpretações. São eles:

Apocalipse 12:3  “ E viu-se outro sinal no céu; e eis que era um grande dragão vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas”.

O reinado de satanás também aparece em Apocalipse 12. Esse capítulo narra entre outras coisas a futura perseguição aos seguidores de Cristo ( Ap 12:7). Quando ocorrer essa perseguição teremos uma oscilação de poder entre os 10 chifres e as sete cabeças através dos diademas. Em Apocalipse 13:1 os diademas estão sobre os dez chifres, mas em Ap 12 eles estão sobre as sete cabeças:

Apocalipse 12:3 “ E viu-se outro sinal no céu; e eis que era um grande dragão vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas”

Observe que satanás entrega o poder para as sete cabeças que levam ao oitavo rei, ou seja, a perseguição será feita pela besta do abismo (não confundir com o Anticristo) . O principal motivo que levará satanás a colocar os diademas sobre as sete cabeças é que se trata de um poder espiritual. Assim, ele pode oscilar conforme a necessidade entre um poder espiritual e um poder material (os 10 chifres que incluem o Anticristo).

Apocalipse 13:1  “E EU pus-me sobre a areia do mar, e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia”.

O versículo acima daria um livro se fossemos meditar em toda a sua extensão, mas vamos nos concentrar aqui sobre o nome de blasfêmia que está sobre as sete cabeças. Ora, se as sete cabeças levam ao oitavo rei, o nome de blasfêmia é o nome da besta do abismo.

Apocalipse 17:3
E levou-me em espírito a um deserto, e vi uma mulher assentada sobre uma besta de cor de escarlata, que estava cheia de nomes de blasfêmia, e tinha sete cabeças e dez chifres.

Agora o nome de blasfêmia é transferido para a mulher assentada sobre a besta, que é a Babilônia. Isso mostra que besta do abismo não é a babilônia; e a ideologia desse ser espiritual, bem como seus ensinamentos e princípios, são colocados em prática pela Babilônia.

Apocalipse 17:7E o anjo me disse: Por que te admiras? Eu te direi o mistério da mulher, e da besta que a traz, a qual tem sete cabeças e dez chifres”.

A mulher,  a grande cidade que influência o mundo com a sua moeda forte , artes e tudo mais, estará  submissa  ao poder  espiritual das sete cabeças que levam ao oitavo rei (a besta do abismo). Ela também estará submissa aos 10 chifres que representam o poder material do Anticristo.

Apocalipse 17:9
 Aqui o sentido, que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada.

Podemos interpretar a palavra “montes” como socorros espirituais usados pela humanidade, ou seja, assim temos sete líderes espirituais que já estão mortos, porém fundaram religiões nas quais arrastaram muitos seguidores de falsos cristos.

É impossível não terminar esse estudo sem falar do que temos na atualidade sobre as profecias. O google está manipulando tudo e fazendo com que muitos cristãos aceitem a teoria dos papas criada pelo adventismo como verdade. Ora, como o mecanismo de busca criado para servir ao Anticristo poderia trilhar esse caminho? É fazendo uma indução à apostasia profética.  Se o leitor digitar nesse mecanismo (Google) “sete cabeças”, por exemplo, todos os sites que o mecanismo de busca vai indicar já são adventistas.

E assim, a revelação progressiva Bahá’i se tornará cada vez mais oculta de muitos, mas que DEUS possa de alguma forma levar essa verdade para aqueles que têm sede.

http://estudosdafe.wordpress.com/category/04-a-revelacao-progressiva/