NTLH oculta a identificação da besta do abismo

Resumo da notícia: “ 10 anos da Bíblia em braile – A Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) organizará edições do Encontro de Pessoas com Deficiência Visual nas cidades de Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG) e Rio de Janeiro (RJ), com o intuito de promover a inclusão e a integração desse público e seus familiares com uma programação cultural e interativa, focada na disseminação da Palavra de Deus. Em Curitiba, o evento ocorrerá em 22 de novembro, das 14 às 17 horas, na Biblioteca Pública do Paraná…”

A SBB,  em parceria com a igreja católica (clique no documento ao lado para ampliar) ,  criou a pior tradução da Bíblia acrescentando ou retirando palavras  chaves de muitos versículos na nova tradução na linguagem de hoje (NTLH). Ela também  está presente na Bíblia do surfista, na Bíblia verde e  em outras bizarrices com títulos similares.

Segundo a SBB, a versão NTLH foi criada para pessoas que pessoas “simples” pudessem ter acesso a palavra de DEUS. Ora, ser pobre ou “simples” não são sinônimos de burrice! O Apóstolo Pedro, por exemplo, embora fosse uma pessoa simples, tinha uma eloqüência impecável  ao falar que deixava os líderes religiosos na  sua época perplexos.

Voltando ao erro de tradução letal, a SBB distorceu totalmente o sentido do versículo de Apocalipse 13:18:

Almeida Revista e Atualizada  AP 13.18  “ Aqui está a sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, pois é número de homem. Ora, esse número é seiscentos e sessenta e seis.”

Na versão acima a sabedoria está relacionada ao poder de DEUS que atua sobre a mente dos cristãos para ter entendimento sobre a marca da besta.

Nova Tradução na Linguagem de Hoje  AP 13.18   “Isso exige sabedoria. Quem é inteligente pode descobrir o que o número do monstro quer dizer, pois o número representa o nome de um ser humano. O seu número é seiscentos e sessenta e seis.”

Na NTLH a sabedoria está relacionada a inteligência humana (quem é inteligente) que supostamente descobrirá o número através de cálculos complexos. Para piorar as coisas, nas traduções tradicionais não existe a frase “ descobrir o que o número do monstro quer dizer”. Com esse tipo de argumento a SBB descarta a possibilidade da inversão do número 666 para 999, pois a frase está diretamente ligada ao 666 no outro parágrafo. Dessa forma, cálculos absurdos como os feitos por Ellen White relacionado ao Papa  e outros parecidos [1] acabarão sendo aceitos.

Porém, em Apocalipse 22:18 existe uma grave advertência para esses que estão acrescentando palavras indevidas nas escrituras:

Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; (Ap 22:18)

Aqui temos outro erro de tradução. A palavra “praga” foi trocada  e o correto seria usar a tradução que está na versão “revisada e atualizada”. Nessa versão temos a palavra “ flagelos”. E dois desses flagelos são punições eternas que  alguns “cristãos” receberão por terem aceitado  a marca da besta devido ao erro de interpretação. O primeiro flagelo em Apocalipse 16 (1-2) e o quinto  flagelo em Apocalipse 16 (10-11) são alguns exemplos do que estar por vir.

No dia 09 de Dezembro será comemorado o dia da Bíblia e nada temos para nos alegrar com isso, pois a SBB pretende intensificar o uso da NTLH no Brasil. Pelo jeito o dia escolhido (9) não foi por acaso e revela como essa instituição trabalha para estabelecer a Nova Ordem Mundial de Baha’u’llah.

[1] – http://www.cacp.org.br/666-o-numero-da-besta/

http://www.livrariapesquisa.com.br/?link=produto&produto=1308&categoria=10&subCategoria=94773