Malafaia, as eleições em São Paulo e um recado para o Brasil

“Portanto assim diz o SENHOR Deus de Israel, contra os pastores que apascentam o meu povo: Vós dispersastes as minhas ovelhas, e as afugentastes, e não as visitastes; eis que visitarei sobre vós a maldade das vossas ações, diz o SENHOR.”  (Jeremias 23 : 2)

Hoje, esses mega-lideres, quando não indicam seus parentes para a vida fácil e criminosa da política, usam da sua fama fabricada nos templos para conduzir cristãos que não possuem opinião formada.

A indução ao voto para um determinado candidato, nessa caso um tal de Jose Serra para prefeito em São Paulo, vem recheada de hipocrisia e mentira. Malafaia usa de uma falsa humildade e covardia dizendo que é apenas a sua opinião pessoal em seu vídeo no youtube .

A pratica do amor ao próximo e admoestação ao povo ( a verdadeira função de um pastor)   é  retirada de muitos corações pela troca do voto, onde o único beneficiário são pastores como esse ser que poderá pagar menos impostos ainda; e  nós seremos mais sobrecarregados com tributos para sustentar seus luxos.

 Com a proximidade do final dos tempos,  esses líderes “evangélicos” estão se transformando em cobaias na indicação de candidatos políticos. Esse tipo de jogo sujo feito por religiosos como ”malafaia”serve como condicionamento ao  futuro parlamento mundial de Baha’u’llah, onde alguns serão agraciados com um cargo político na sua câmara baixa. Afinal, satanás que uma grande bancada evangélica como aliada.

Para piorar as coisas, o tal “pastor” justifica o seu poder de sedução nas eleições paulistanas usando a frase “Daí a César o que é de César e a DEUS o que e de DEUS” descrita em Mateus 22.  E assim, através da  sua burrice bíblica transformada em virtude evangélica conseguiu distorcer uma passagem das escrituras que fala da questão dos impostos.Impostos esses que “malafaia”  luta para ser isento através desse pequeno e humilde favor político.

No Velho Testamento e nos tempos de JESUS o povo não tinha nenhuma participação nas eleições de um rei e nada mudou nos dias de hoje.As eleições são decididas pelos institutos de pesquisa (Ibope, Data folha  e outros)  que através de suas estatísticas de última hora dão a impressão de que a contagem de votos já começou. Na verdade já começou mesmo e  antes de votarmos, pois a tal contagem nada mais é do que o arredondamento estatísticos da urna com os números apresentados pelas mesmas. A verdade é que o povo sempre foi e será apenas um instrumento da falsa democracia e ella nunca existiu, pois somos obrigados a exercer nossa  ”  cidadania democrática ” rodeada de ameças pelo governo.

A forma mais fácil de provar a fraude eleitoral aconteceria  se as pessoas anulassem o voto ou deixassem em branco para não sustentar vagabundos. Sejam eles políticos, pastores, bispos, apóstolos ou não. Quanto aos candidatos de São Paulo  não tem como saber o que é pior:

a) Russomano – Representa o poder da seita da  Igreja Universal no maior município e colégio eleitoral do Brasil, se não bastasse o ministério da Pesca que está em suas mãos e não fazem nada pelo povo.

b)  Serra –  Sempre abandona o cargo vigente para disputar outro maior (presidente, governador…) e o seu vice, geralmente um homem despreparado  e corrupto assume.

d) Haddad – A implantação do socialismo Fabiano na prefeitura paulistana que visa enriquecer a elite milionária do PT através da corrupção para acabar com  a vida do povo que eles chamam de proletariado.

Por esses motivos …Cala a boca malafaia. Não duvide que as pessoas simples possam term um entendimento melhor do que o seu:

 “Naquele tempo, respondendo Jesus, disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos.”  (Mateus 11 : 25)