Quem se beneficia com anteprojeto para legalizar maconha?

 Se existisse alguma justiça nesse mundo feita pelos homens, o que deveria ser discutido sobre a maconha e outras drogas  é uma forma de punição aos usuários. Liberar as drogas só causaria um colapso social jamais visto antes.

A fonte de toda inspiração desse absurdo está nos 12 princípios unificadores de Baha’u’llah para a humanidade, nesse caso trata-se do fim de toda forma de preconceito.  O objetivo da maconha em uma nova ordem espiritual mundial é recrutar lideranças que receberão canalização de espíritos guias. A maconha expande a consciência e algumas pessoas com sensibilidade espiritual conseguirão acessar  demônios que estão nas regiões celestiais do mal (Efésios 6 : 12). É por isso que no Artigo 2 da lei n O. 11.342/2006 o uso de drogas para culto religioso está liberado:

Art. 2o  (…)  ressalvada a hipótese de autorização legal ou regulamentar, bem como o que estabelece a Convenção de Viena, das Nações Unidas, sobre Substâncias Psicotrópicas, de 1971, a respeito de plantas de uso estritamente ritualístico-religioso.

Abaixo temos um vídeo repleto de heresias sobre isso:

O tal  projeto altera a Lei nº 11.343/2006 retirando e acrescentando artigos conforme o interesse de cada pessoa da elite global.  No artigo abaixo temos a primeira controvérsia, pois qual será o limite de drogas que o usuário poderá consumir  no dia a dia e quem vai estabelecer isso? Órgãos federais, estaduais ou municipais? Ou cada um faz o que bem quiser?

Artigo 28 § 20 A destinação da droga será determinada pela quantidade da substância apreendida, pelas condições em que se desenvolveu a ação, bem como pela conduta do agente, presumindo-se destinada ao consumo pessoal, para os efeitos desta lei, a quantidade necessária para o consumo médio individual durante o período de 10 dias, cuja dosagem será definida pelo Poder Executivo da União, nos termos do Parágrafo Único do art. 1º desta lei.

O projeto de lei se inspira em Portugal e lá cada usuário pode consumir 25 gramas. Fazendo as contas cada pessoa poderá usar 1 quilo de maconha, pois 25 x 10 = 250 (consumo de 10 dais) e 250 x 4 (consumo do mês). Se a polícia pegar portando mais do que o permitido no máximo receberão apenas uma advertência oral  (Atenção policiais, mas isso sem gritos,  palavrões, sair da viatura, olhar feio ou fazer qualquer ato que caracterize constrangimento vexatório e que fere o direito humano dos nóias ) e isso se tiverem uma balancinha  para pesar as drogas na viatura.

O projeto diminui os itens do artigo 33 e palavras como:  “adquirir, ter em depósito e transportar”  passam a ser legalizadas. Isso abre as portas para o novo mercado de vendedores de maconhas que segundo a visão da candidata a prefeitura de SP serão pessoas traficantes honestos”.

“Seria vender como cerveja. [Em bar], por exemplo. Os bandidos têm o monopólio do comércio. Eles é que fazem o modelo de concorrência. Eles é que recrutam a mão de obra, inclusive molecada de 13 anos. Eles matam adolescente na frente da mãe aqui na Brasilândia [zona norte]. Se esse comércio fosse praticado por pessoas decentes, que pagam impostos, eu acredito mesmo que seria um bem para a sociedade”, disse Soninha.

Alguém viu a maldade nesse depoimento? A idéia da Soninha é que nem façam campanhas daquelas que são feitas com cigarros.

 Entre essas pessoas “honestas” temos nomes de peso como dos ex presidentes  lula (amigo da FARC)  e FHC, esse último parece muito interessado no mercado de sementes de maconha para o uso pessoal.

Outro fato estranho é o interesse de um médico nisso tudo. Isso nos leva a refletir sobre a lei dos Planos de Saúde número 9.656/98 que fala de planos privados para esse novo seguimento lucrativo emergente dos nóias.

Segundo o texto abaixo, um tratamento desse tipo pode durar anos e isso se converteria em muito – mas muito – dinheiro para especialistas que amam seus paciente$$$$, ainda mas que cada um poderá usar 1 quilo de maconha por mês.

“…Em se tratando de dependência química e suas conseqüências, não é possível prever-se o tempo de restabelecimento do paciente, tampouco é razoável suspender um tratamento indispensável à manutenção da saúde e garantia da vida do agravado…” Nagib

Abaixo temos um trecho da entrevista do Dr. Gadelha com um comentário:

Quais serão os próximos passos da comissão?

PAULO GADELHA: Vamos começar um debate junto ao pessoal da educação e tentar angariar apoio de formadores de opinião. Nesse ponto, a mídia será fundamental. Nossa proposta em nenhum momento propõe o incentivo ao uso e muito menos à legalização. Nossa proposta é para despenalizar criminalmente o usuário

Comentário: Fica evidente que esse absurdo nem deveria ser debatido, mas o que Gadelha está criando é mais um passo para a implantação do comunismo, nesse caso está sendo criado um conflito entre tese x síntese que tem como meta produzir a síntese que está no decálogo de Lênin que diz:   “  Corrompa a juventude , de-lhe a liberdade sexual” , pois a maior parte dos usuários são jovens.

Esse tipo de debate precisará ser levado ao Parlamento Mundial, onde os “intelectuais” agraciados pelo cristo cósmico Baha’u’llah vão chegar a uma nova lei mundial para ser aprovada pelo anticristo. O pastor deputado  Marco Feliciano parece muito interessado em um cargo por lá ao lado do pastor Silas Malafaia.

http://eleicoes.uol.com.br/2012/noticias/2012/08/15/soninha-defende-que-maconha-seja-vendida-como-cerveja.htm

http://oglobo.globo.com/pais/usuario-de-droga-nao-criminoso-diz-autor-de-anteprojeto-5882263

http://www.eprecisomudar.com.br/arq/ProjetoDeLei.pdf

http://edemocracia.camara.gov.br/

http://ctviva.com.br/blog/planos-de-saude-cobrem-tratamento-da-dependencia-quimica/

Anúncios