A sétima trombeta

“E o sétimo anjo tocou a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso SENHOR e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre.”  (Apocalipse 11 : 15)

A interpretação mais aceita nos dias atuais sobre a sétima trombeta, embora exista a ocultação dos fatos aqui descritos, é feita novamente pelo movimento adventista. Ele tem como meta principal afirmar que essa trombeta refere-se ao arrebatamento descrito pelo Apóstolo Paulo no versículo abaixo:

“Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.”  (I Coríntios 15 : 52)

Mas pelos frutos produzidos por Ellen G. White (Mateus 7 : 20) podemos ver que existe algo de errado nessa interpretação.

A seita adventista entende que as trombetas do Apocalipse referem-se a impérios e tribos que travaram ou venceram guerras no passado. O destaque vai para aquinta trombeta adventista que fala da invasão de   forças islâmicas lideradas por Maomé, muito diferente da estrela que cairá sobre a terra descrita na Bíblia.

“E O QUINTO anjo tocou a sua trombeta, e vi uma estrela que do céu caiu na terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo.”  (Apocalipse 9 : 1)

Essa falha profética acontece para que as interpretações bahaistas e adventistas estejam interligadas entre si (Obs. Peço ao leitor que tome cuidado ao ler as interpretações baháis, pois se a pessoa não estiver alicerçada na verdade bíblica  ficará com um nó na cabeça).

A ligação de adventistas e bahaistas aconteceu em 1844 após o dia do desapontamento.Nessa data o Báb, arauto da fé Bahá’i, realizou um ritual em Meca e Ellen G. White foi a primeira pessoa a ser enfeitiçada por ele no ocidente. Foi após o ritual do Báb que Ellen começou a ter suas viagens astrais para escrever e interpretar as profecias bíblicas de forma errada.

Embora os números das trombetas sejam diferentes, a interpretação de Abdu’l’Bahá (filho do cristo cósmico Baha’u’llah) se torna idêntica a de Ellen, pois ambos acreditam que após a era islâmica teremos a era “cristã” , ambos chamam isso de reino do “cristo ambiental” na terra. Abaixo temos uma ilustração dos ensinamentos de Abdu’l:

Dessa forma pode-se observar que esse estranho arrebatamento não irá para lugar algum, pois as pessoas ficariam na terra adorando o sábado e a marca da besta (o domingo) seria destruída pelo “cristo cósmico ambiental”, isso segundo o conceito adventista.

Satanás acabou entregando essa interpretação para Ellen G. White  associar com o espiritismo no futuro. Ellen escreveu sobre essa fusão, mas não sabia que o “protestantismo” aqui descrito por ela era o próprio adventismo:

“O protestantismo estenderá as mãos por sobre o abismo para apanhar a mão do espiritismo; estenderá a mão para segurar as mãos do poder romano, e sob a influência dessas tríplice união, nosso país seguirá as pisadas de Roma em espezinhar os direitos de consciência. “ Spirit of Prophecy, vol.. 4, p. 405

Essa união entre bahaismo, adventismo e espiritismo foi consolidada quando Jan Val Ellan lançou o livro abaixo:

“A sétima trombeta – Pontos para reflexão sobre o futuro social da humanidade em nosso planeta.- Revelações que podem despertar nossas consciências para o verdadeiro cenário dos atuais acontecimentos, bem como nosso papel frente à necessária formação da cidadania planetária…

Jan Val Ellam é aquele ufólogo que profetizou a chegada dos Ets para o ano de 2008 e errou feio.

Referências:

http://www.orbum.org/a-setima-trombeta-do-apocalipse

http://www.ellenwhiteexposed.com/port/egw54.htm

http://adventismoemfoco.wordpress.com/2008/12/15/as-7-trombetas-do-apocalipse/

http://www.entrybytroops.org/revelation11.html

Anúncios