Uma análise do filme Aeon Flux

Sinopse do filme: “Daqui a 400 anos no futuro, uma doença dizimou grande parte da população da Terra. A cidade de Bregna é povoada por sobreviventes e também por cientistas, que comandam o local. Lá também existe um grupo de rebeldes liderado por Handler (Frances McDormand) e que conta com a participação da justiceira Aeon Flux (Charlize Theron), que é enviada a uma missão em meio aos cientistas. É quando ela descobre os segredos guardados da atual realidade do planeta.”

 

Apesar desse filme ter sido criado em 2005, as suas metas para a globalização continuam avançando a cada dia. Aeon Flux é uma adaptação dos ensinamentos da seita denominada “o movimento raeliano”, fundada em 1975 por Claude Vorilhon, autodenominado Rael (o salvador da humanidade). Essa seita maluca acredita que o homem pode alcançar a imortalidade através da clonagem humana.

 A marca registrada do filme é quando a atriz principal, Aeon Flux interpretada por Charlize Theron, consegue segurar uma mosca com os cílios que representa uma velocidade fora do comum, isso demonstra que além da clonagem humana essa seita defende o interesse pela mutação da genética. Em outra cena temos a mutante clonada Shitara que tem seus pés substituídos por mãos.

 Após a dizimação de 99 % da população da Terra em 2011, o cientista Trevor Goodchild consegue criar uma cura para o vírus. As poucas milhares de pessoas sobreviventes são clonadas e vivem em uma cidade chamada Bregna , porém o governo esconde essa verdade e quando uma pessoa descobre desaparece. Uma minoria chamada de monicanos que é contra o governo tenta descobrir esse segredo.

 As ordens para derrubar o governo Goodchild parte do além por uma líder chamada Handler, uma alusão à seita criada por Claude Vorilhon, pois o mesmo acredita que foi Abduzido por ET’s de Elohin. Segundo a crença, os seres humanos foram clonados por ET’s.

 Para se conectarem com a mentora espiritual, os rebeldes monicanos usam principalmente uma pílula que os transportam para outra dimensão, uma alusão sobre a importância da legalização das drogas na nova ordem mundial, pois os raelianos, segundo os ensinamentos dos alienígenas, querem que os humanos sejam belos, atraentes, livres dos princípios cristãos de moralidade e que vivam uma vida super sensual. Isso explica as roupas usadas por Aeon Flux no filme.

 Com a morte de Uma Flux, a sua irmã Aeon Flux inicia uma vingança contra o sistema tentando matar o líder Goodchild, porém ela não consegue executar a ordem e sente que existe uma ligação entre ela e o líder. Aqui temos um suposto efeito colateral da clonagem que é a lembrança de vidas passadas, pois Aeon Flux era esposa de Goodchild.

 O governo da cidade fica dividido e os irmãos Trevor Goodchild (atual presidente que defende o fim da clonagem) e Oren Goodchild (vice-presidente que defende a continuidade da clonagem) iniciam uma guerra.

 Essa cena representa a luta entre a ordem Illuminati (governo material) e de Baha’u’llah (governo espiritual) pelo poder. Tal como acontecerá na vida real, a batalha termina com a vitória de Trevor Goodchild apoiado pelos rebeldes monicanos e sua líder espiritual do além.

 Os muros da cidade são quebrados e os moradores da agora antiga cidade Bregna descobrem que a Terra se transformou em um paraíso ecológico e espiritual. Essa é a meta da ordem mundial de Baha’u’llah.

 Os raelianos, assim como as demais seitas esotéricas, possuem várias semelhanças com o bahaísmo. Entre elas podemos citar a revelação progressiva bahái, que representa biblicamente as sete cabeças da besta, por exemplo, em uma de suas viagens astrais (provavelmente após fumar um baseado ou outra droga alucinógena), Claude encontrou com Moisés, Jesus, Buda e Maomé no céu. Outra curiosidade é que no reino de Elohin temos sete manifestantes solares e eles aguardam o oitavo rei, a saber, o cristo cósmico Baha’u’llah.

 Na vida real, os raelianos continuam implantando o seu sistema de governo através da clonagem. Essa seita controla as principais clínicas especializadas como a “Clonaid “ que tem faturado muito com o mercado de clones.

 Resumo da notícia: “Nasce o primeiro clone humano, diz movimento raeliano – O primeiro clone humano nasceu ontem, afirmou a química francesa e integrante da seita raeliana Brigitte Boisselier. Segundo Boisselier, 46, presidente do laboratório Clonaid, uma menina chamada Eve teria nascido de cesárea com 3,1 quilos às 14h55 (horário de Brasília) do dia 26, e suas condições são estáveis. Em novembro, ela disse que uma criança clonada nasceria nos Estados Unidos como cópia genética de sua mãe…”

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u8031.shtml

http://veja.abril.com.br/080103/p_074.html

http://www.cacp.org.br/pseudocrista/artigo.aspx?lng=PT-BR&article=423&menu=11&submenu=2

http://www.adorocinema.com/filmes/filme-51956/

http://www.clonaid.com/page.php?18

Anúncios