A IDADE ÁUREA

“Ele a todos levantará com o anzol, apanhá-los-á com a sua rede, e os ajuntará na sua rede varredoura; por isso ele se alegrará e se regozijará.”  (Habacuque 1 : 15)

A unificação da humanidade

    “A unificação da humanidade inteira é a característica distintiva da etapa da qual a sociedade humana atualmente se aproxima. A unidade de família, a de tribo, a de cidade-estado e a de nação, foram sucessivamente tentadas e completamente estabelecidas. A unidade do mundo é agora a meta para a qual a humanidade, em sua aflição, dirige seus esforços. O processo de formar nações já chegou ao fim, a anarquia inerente à soberania estatal aproxima-se de um clímax. Um mundo marchando para a maturidade deve abandonar esse fetiche, reconhecer a unicidade e a integridade das relações humanas e estabelecer, de uma vez por todas, os instrumentos que melhor possam concretizar este principio fundamental de sua vida.”

    “A unidade do gênero humano, assim como Baha’u’llah a concebeu, compreende o estabelecimento de uma comunidade mundial em que todas as nações, raças e classes estejam estreita e permanentemente unidas, e em que a autonomia dos estados que a compõem, e a liberdade e iniciativa pessoal dos seus membros individuais, sejam garantidas de um modo definitivo e completo.

    “Tal comunidade mundial deve abranger, segundo o conceito bahá’i, uma legislatura mundial cujos membros, os representantes de todo o gênero humano, virão a controlar todos os recursos das respectivas nações componentes e criar as leis que forem necessárias para regular a vida, satisfazer as necessidades e ajustar as relações de todas as raças e povos entre si.”

    “Um executivo mundial, apoiado por uma força internacional, executará as decisões dessa legislatura mundial, aplicará as leis por ela criadas, e protegerá a unidade orgânica da inteira comunidade mundial.”

    “Um tribunal mundial deverá adjudicar toda e qualquer disputa que surja entre os vários elementos que constituem esse sistema universal, sendo suprema a sua decisão”.

    “Um sistema de inter-comunicação mundial será adotado, que abranja todo o planeta e, livre de qualquer embaraço ou restrição nacional, funcionará com admirável rapidez e perfeita regularidade”.

    “Um idioma mundial será criado ou escolhido dentre as línguas existentes e será ensinado em todas as escolas de todas as nações federadas, como auxiliar à língua nativa”.

    “Uma escrita mundial, uma literatura mundial, um sistema uniforme de moedas, de pesos e medidas, .simplificarão e facilitarão o intercâmbio e entendimento entre as nações e raças da humanidade.”

    “Em tal sociedade mundial, a ciência e a religião, as duas forças mais potentes da vida humana, serão reconciliadas, assim cooperando e desenvolvendo-se harmoniosamente.”

    “Os recursos econômicos do mundo serão organizados, suas fontes de matérias-primas serão exploradas e completamente utilizadas, seus mercados serão coordenados e desenvolvidos e a distribuição de seus produtos será regulada de um modo equitativo.”

    “As rivalidades entre as nações, os ódios e as intrigas cessarão, e os preconceitos e animosidades de raça serão substituídos por amizade, entendimento mútuo e cooperação.”

    “Abolir-se-ão as barreiras e restrições econômicas e a desmedida distinção entre as classes será eliminada. Desaparecerão a pobreza extrema, por um lado, e por outro, a excessiva acumulação de bens.”

    “A quantidade enorme de energia que se desperdiça com a guerra, quer econômica ou política, será dedicada a fins como estes: a extensão do alcance das invenções humanas e do desenvolvimento tecnico, o aumento da capacidade produtiva da humanidade, o extermínio das moléstias, a ampliação das pesquisas científicas, a adoção de mais altos padrões de saúde fisica, a refinação do cerebro humano, a exploração dos recursos do planeta que ainda não foram utilizados ou descobertos, o prolongamento da vida do homem, a promoção de qualquer outro meio de estimular a vida intelectual, moral e espiritual da humanidade inteira” ( Shoghi Effendi ).

 Maturidade na evolução do gênero humano

    ‘Abdu’l-Bahá explica, nas seguintes palavras, onde chegamos na história do progresso espiritual da humanidade e como poderemos chegar definitivamente ao seu grau mais elevado de maturidade:

    Todas as coisas criadas têm seu grau ou etapa de maturidade. A idade madura na vida de uma árvore é o tempo de sua frutificação… O animal atinge a etapa de pleno crescimento e consumação, e no reino humano, o homem chega à maturidade quando a luz de sua inteligência alcança seu grau máximo de poder e desenvolvimento…

    De modo semelhante, há períodos e etapas na vida coletiva da humanidade. Num tempo estava passando pela etapa infantil, num outro, pelo período da mocidade, mas agora entrou em sua fase de maturidade há tanto predita e cujas evidências se mostram em toda parte…

    O que era aplicável às necessidades do homem nos primórdios de sua história, não pode satisfazer os requisitos deste tempo, deste período de novidade e consumação. A humanidade já emergiu de seu estado antigo de limitação e treino preliminar. O homem agora deve imbuir-se de novos poderes e virtudes, novos padrões morais e novas capacidades. Novas graças, dádivas perfeitas esperam-no e já se fazem descer sobre ele. Os dons e as bênçãos do período juvenil, embora oportunos e adequados durante a adolescência da humanidade são, agora, incapazes de corresponder aos requisitos de sua idade adulta.

http://www.bahai.org.br/curso/curso2_2.htm

Anúncios