Uma visão geral sobre a economia verde

Se existe uma Gênesis na economia verde ela está nessa simples frase:  “A Terra é um só país, e os seres humanos seus cidadãos”, afirmou o cristo cósmico Bahá’u’lláh no século 19. Através de uma frase tão simples (o big bang ecológico) , forças malignas dominaram a mente dos governantes e esotéricos  da terra criando um movimento de neo paganismo ecológico (a religião universal) . Esse conceito de unidade está criando exploradores e explorados (escravos)  pela causa ambiental. A economia verde de Baha’u’llah é tão envolvente que até a ordem mundial illuminati abraçou a sua causa.  Abaixo temos uma visão geral e os perigos que essa economia representa para a sociedade:

A) Sustentabilidade

O sonho utópico ou  a meta final a ser atingida, é a sustentabiliade global. Entende-se por  mundo sustentável um lugar onde todas as pessoas são felizes e vivem em harmonia. Os pobres possuirão algum conforto e os ricos aceitarão  doar parte de suas riquezas ao governo.  Um verdadeiro “ paraíso”  na terra comandado pelos ensinamentos do cristo cósmico Baha’u’llah e governado em último grau por seu executivo mundial  (vulgo anticristo).

B) Recursos financeiros

Existem várias sugestões ridículas para criar a tal economia verde (aqui prevalece a ordem illuminati)  entre elas temos: 1) A utilização de 2 % do PIB mundial; 2) Um imposto global verde nos moldes da antiga CPMF; 3)  O mercado de créditos de carbono e outros, mas não importa qual seja o mais indicado, pois todo o custo  será repassado para a população pagar. Infelizmente a administração desses recursos estará na mão de políticos avarentos e malandros, bem no estilo da política brasileira.

A economia verde também incorpora os princípios criados pelo economista Keynes, o pai das privatizações. Privatizar as funções  que eram de responsabilidade do estado (Educação, saúde, segurança ) só aumentaram o caos na terra.  Hoje, as empresas terceirizadas pertencem em sua maior parte aos políticos poderosos  que em muitas vezes são os prefeitos e governadores de cada estado (com o aval e parceria do presidente). O dinheiro que deveria se converter em alguma benfeitoria para a  humanidade fica em poder de um pequeno grupo de poderosos. Para o povo resta apenas o aumento de desemprego de funcionários públicos ou da empresa privada.

Infelizmente é esse tipo de sociedade que o governo mundial quer usar para fazer os piores serviços desse sistema econômico. Mas enquanto o novo sistema econômico não chega, o governo brasileiro tem dado uma esmola chamada bolsa família para que o futuro cidadão global jamais tenha uma melhora de vida.

Outra forma de recurso é através do uso da tecnologia, criando uma economia por pulsos eletrônicos, onde o valor depositado só existirá  na medida em que o trabalhador (isso quando trabalhar) pagar suas dívidas.

Na liderança desses recursos financeiros estarão em um primeiro momento o imperialismo babilônico americano (cumprindo assim a profecia de Ap 13:3) e posteriormente Rússia e China (Ap 20:8). Em 2011, o Presidente americano Obama afirmou essa veracidade de  controle sobre a nova economia verde que surgirá através de empréstimos na notícia abaixo:

“A Nação que liderar a economia ‘verde’ vai ser a Nação que vai liderar a economia global, e a América deve ser essa Nação”, defendeu o presidente dos Estados Unidos. ( Barack Obama – Jornal de negócios)

Ora, quem são as lideranças da economia verde se não os três países que mais destroem o meio ambiente (EUA, Rússia e China):

Obs. O anticristo e seus nove mestres eleitos, a Casa Universal de Justiça e Guardiania, instituições criadas pela Ordem Mundial de Baha’u’llah que trabalharão no oculto.

Já o lado da economia espiritual, segundo Baha’u’llah, ficará sob o controle do Vaticano e das igrejas evangélicas.

C) Um Parlamento Mundial

Com os recursos financeiros na mão dos poderosos desse mundo, compete ao Parlamento Mundial criar leis verdes e decidir quem tem o direito de viver, comprar ou se alimentar na Nova Ordem Mundial. Para esse fim surgiu a ONU, onde os Bahá’is (seguidores de Baha’u’llah)  vêm adestrando os governantes da Terra apresentando o bahaismo não como religião, mas como filosofia.

A filosofia bahaista possui um lado amargo e doce, por esse motivo cada governante iluminista (ou illuminati) vê uma forma de lucro nos princípios criados  por  Baha’u’llah.

D) Setores chaves

A legislação mundial deverá sempre anular a legislação de um estado membro da ONU em nome do bem comum; e elas devem ser aplicadas em dez setores da economia verde. Observe que o número 10 nos indica que cada chifre da besta do mar (reino do anticristo) será responsável por um setor. São eles:

1) Agricultura – Na agricultura divina criada por Baha’u’llah, a principal forma de movimentação financeira acontecerá por intermédio de empréstimos. Mas o governo é quem decidirá o que pode ser consumido em cada país. Fica evidente que os custos com alimentação subirão muito  (Apocalipse 6 : 6). Para a população do campo mudará apenas o nome para bóia fria ecológico, acompanhada de péssimos salários e condições de trabalho precárias como sempre, pois o poder estará centralizado nos mega grupos empresariais do ramo. E mesmo trabalhando em condições precárias estarão do lado do governo denunciando os opositores.

2) Edificações – Aqui podemos destacar a substituição por  lâmpadas fluorescentes que custam muito mais e não duram quase nada . A casa ecologia ou apartamento é um delírio sem precedentes, pois os custos são elevados demais e também não oferecem segurança.

3) Energia – As redes elétricas inteligentes dão ao governo poderes ecológicos jamais vistos, pois é possível cobrar uma fortuna pelo consumo em horários de pico ou até mesmo não permitir o uso da mesma se o limite de uma cota for ultrapassado.

4) Pesca – Os vegetarianos lutam pela preservação da vida do peixe e a tendência da Nova Ordem Mundial de Baha’u’llah não é usa-lo como alimento, mas apenas preservar a espécie, ou seja, se existirem pessoas passando fome é preferível que elas morram. Abaixo temos um exemplo desse ativismo:

“Os peixes sentem dor –  Embora pareça óbvio que os peixes sintam dor, como qualquer outro animal, algumas pessoas ainda pensam que os peixes são como vegetais que nadam. Em verdade, no que concerne a habilidade de sentir dor, os peixes são iguais aos cachorros, gatos e outros animais(…)O que acontece com o peixe antes que chegue ao seu prato não passa de crueldade aos animais ¾ criados em “fazendas” marinhas ou pescados no mar, os peixes são tratados de maneiras que resultariam em punições a crime hediondo, fossem outros animais tão horrivelmente maltratados..” (Vegetarismo)

Com certeza Jesus seria crucificado novamente pelos vegetarianos se fizesse a multiplicação dos peixes em nosso tempo. Um absurdo!

5) Silvicultura – Nesse item algumas pessoas que estiverem vivas verão a completa internacionalização do Amazonas pelas grandes corporações mundiais. A desculpa para isso é que todos vão administrar o bem comum da humanidade.

6) Indústria – A nova era odeia industrias é prega o fim delas. Hoje, devido ao ciclo de crise financeira, várias empresas estão sendo fechadas e jamais voltarão a funcionar. Isso gera mais desempregados para os serviços ecológicos com salários deploráveis.

7) Turismo – Ele visa a beneficiar apenas os grandes investidores do mercado e para o povo não restará mais do que  receber salários injustos. O turismo ecológico também tem a função, segundo os esotéricos, de ativar o chakra terra (uma espécie de falso espírito santo) sobre o cidadão global que gera um amor doentio e fanático pelo planeta.

8) Transporte – Com a desculpa de reduzir a camada de CO2 os governantes criam metrôs que destroem inúmeros postos de trabalho durante a construção e depois de prontos torna-se em muitas vezes lentos e deficitários.

Ainda temos a inspeção  veicular que nada mais é do que a cobrança de uma taxa verde. Essa tal inspeção virou alvo de fraudes sem limites pelos governantes brasileiros:

Ministério Público pede bloqueio de bens e afastamento de Gilberto Kassab- A ação foi movida pelos promotores Roberto de Almeida Costa e Marcelo Daneluzzi, que atribuíram o valor de R$ 1,05 bilhão à causa. Os promotores pedem a suspensão imediata da inspeção veicular, a devolução dos valores de multas cobradas dos moradores de São Paulo, além de indenização por danos morais aos donos de veículos.(Estadão)

9) Água – Tal como a energia, não são  poucos os países que tentam privatizar o sistema de fornecimento para cobrarem taxas cada vez mais altas ao consumidor. Privatizar significa entregar para os mesmos grupos poderosos que controlam a ONU. E depois chamam essa tolice de bem comum. Podemos usar como exemplo o que está acontecendo em Portugal, ou seja, um teste para ser aplicado em escala mundial:

Há condições para privatizar a Águas de Portugal- “O grupo Águas de Portugal (AdP) está em condições de ser privatizado. «Não vejo que não seja possível dar esses passos», afirmou à Lusa o presidente demissionário da AdP, Pedro Serra.A AdP pode valer «cerca de mil milhões de euros», mas «a solução de privatização pode passar por outras alternativas que não seja a venda em bloco do grupo», sublinhou Pedro Serra…” (sol sapo pt).

10) Gestão de resíduos – O governo até tenta disfarçar, mas o jeitinho brasileiro tem sido usado por grandes hospitais que depositam lixos infectantes em aterros comuns. Nada foi e nunca será feito para mudar isso. A legislação que está sendo esboçada na Rio +20 não passa de teorias absurdas, pois os poderosos de sempre continuaram burlando leis para obterem lucros.

Por outro lado temos mais um índice ecologicamente correto que colabora com o aumento da pobreza, ou seja, o sacrifício em nome do bem comum através das sacolinhas plásticas que sairão de circulação. Elas  representam uma economia aproximada de bilhões de reais por ano para os mercados que não vão tornar os produtos mais baratos para o consumidor.  Além disso, muitos postos de trabalho serão fechados.

Outro agravante é que a imprensa tem divulgado o uso de caixas de papelão que em muitos casos estão cheias de bactérias para transportar as mercadorias. Se a meta é matar a população o governo mundial está no caminho certo.

E)  Unidade da humanidade

Para que a meta da sustentabilidade seja supostamente alcançada todas as pessoas devem cooperar com o sistema e aceitar sacrifícios  em nome do bem comum. Seria algo como gostar de levar um tapa na cara do governo todo dia. É isso que a unidade da humanidade tem feito em nossas vidas. A meta é criar vários blocos sociais que supostamente tenham respeito mútuo. O fim de toda forma de preconceito está criando uma sociedade de gay, pedófilos, maconheiros, zumbis do crack e tudo quanto é tipo de degradação humana para que vivam em unidade e cooperem com a sustentabilidade mundial denunciando os opositores ao sistema no futuro.

Com a sociedade dividida em grupos em nome da diversidade,  nos resta apenas aguardar a manifestação do cristo cósmico Baha’u’llah, para selar a nova ordem mundial implantando um sistema de governo portador do seu sinal, nome e numero de letras do seu nome (999). Esse é o lado espiritual da economia verde.Ora, se não existir a diversidade,  a comunidade Bahá’i não vai liberar os empréstimos (seja em dólar ou pulsos eletronicos) via FMI/Banco Mundial para os países que fazem parte da ONU.

Termino esse texto com uma parte do parecer da comunidade Bahá’i sobre o futuro do mundo, um sonho utópico irreal de um cidadão que tentou se igualar a JESUS…

“As Escrituras Bahá’ís vislumbram o sistema federativo mundial proposto por Bahá’u’lláh (…)  Tal comunidade de nações incluirá “uma legislatura mundial cujos membros, agindo em nome da humanidade, controlararão em última instância, a totalidade dos recursos de cada nação-membro e votarão as leis necessárias para regulamentar a vida, satisfazer as necessidades e ajustar as relações entre todas as raças e entre todos os povos. Um executivo mundial, apoiado por uma Força Internacional, implementará as decisões e aplicará as leis criadas por este órgão legislativo mundial …”

mas nem mesmo o verdadeiro filho de DEUS (JESUS)  jamais disse que a terra seria um paraíso:

 

“Cuidais vós que vim trazer paz à terra? Não, vos digo, mas antes dissensão;”  (Lucas 12 : 51)

Referências:

http://www.observatorioeco.com.br/o-que-e-economia-verde/

http://www.fiesp.com.br/arquivos/2011/arquivos/economia_verde_conclusoes_mais.pdf

http://statements.bahai.org/add/91-0813port.htm

http://www.estadao.com.br/especiais/mapa-da-emissao-de-carbono,19078.htm

http://www.bahai.us/

Anúncios