Igreja católica cria imagem da Rainha dos Céus para capturar indígenas

Arquidiocese de Manaus cria Nossa Senhora indígena

A Arquidiocese de Manaus apresentou aos fiéis uma imagem de Nossa Senhora e do menino Jesus com traços indígenas.

Chamada de Nossa Senhora da Amazônia, a imagem foi feita pela designer Lara Denys, 23, vencedora de concurso para retratar a santa com “características da cultura da região amazônica”.

Na imagem, Nossa Senhora e Jesus têm cabelos e olhos pretos e pele parda. O manto dele está preso ao corpo dela, da mesma forma que as índias carregam seus filhos.

Segundo o coordenador do concurso, padre Reneu Stefanello, será construída a sua estátua no santuário que está sendo erguido em Manaus.

“Ela tem os traços da feminilidade da mulher amazonense, da mulher indígena. Traz no colo um Jesus curumim”, afirma ele.

Para o antropólogo Ademir Ramos, da Universidade Federal do Amazonas, a imagem é uma estratégia para evitar a perda de fiéis para os protestantes pentecostais.

“A Igreja Católica quer passar a identificação entre o devoto e o santo. Como o fiel vai devotar uma santa branquinha de olho verde?”, indaga.

http://www1.folha.uol.com.br/poder/1028417-arquidiocese-de-manaus-cria-nossa-senhora-indigena.shtml

Anúncios

Vencedor em Iowa, Romney mantém liderança em New Hampshire

O pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos Mitt Romney mantinha a forte liderança na disputa em New Hampshire na próxima semana, enquanto Rick Santorum, que saiu das primárias em Iowa em uma boa posição, ganhava terreno, segundo uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira.

Mas os rivais mais próximos de Romney no Estado, Ron Paul e Jon Huntsman, perderam terreno com os eleitores nas primárias, mostrou a pesquisa.

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/reuters/2012/01/04/vencedor-em-iowa-romney-mantem-lideranca-em-new-hampshire.jhtm

http://www.journalgazette.net/article/20111223/NEWS03/312239947/1044/LOCAL08

Programa da Globo “Esquenta” a diversidade religiosa

Resumo do vídeo: Uma apresentadora com uma falsa  simpatia apresenta a diversidade religiosa na rede globo. A sua fama fabricada pela mídia iluminista   consegue atrair em um só palco católicos, supostos protestantes, umbandistas e tudo quanto é religião esotérica em nome do bem comum:  a diversidade religiosa.

Uma suposta pastora evangélica entra em cena emocionada por ter sido convidada para o o tal programa. A fama de  ver, tocar, olhar e ouvir Regina Casé (Sim! Uma famosa)   fica acima do evangelho nesse momento.

A tal apresentadora é conhecida no conceito de globlização como líder moral, pessoa responsável para manipular as massas populares ao abismo do inferno dessa unidade. As três características fundamentais de um líder moral são:

1- Conhecimento básico do mundo em que vive;

2- Visão (utopia) clara do mundo que deseja alcançar;

3- Compromisso pessoal de trabalhar para tornar realidade este mundo ideal.

A criatura e os produtores desse lixo ecumênico preenchem todos os itens acima, mas a origem desse programa está na agenda da diversidade religiosa da ONU.

Em dezembro de 2011, o mensageiro da paz global, o feiticeiro Paulo Coelho, muito ligado à rede Globo, sugeriu na ONU o uso da mídia para a divulgação da diversidade religiosa travestida de direitos humanos, pois o destaque foi para a religião da umbanda. O resultado foi esse absurdo que passou na TV.

O único fator que une tantas religiões diferentes é que seguem o mesmo cristo cósmico, pois  Baha’u’llah está presente em todas as religiões através das suas leis descritas no  Kitáb-i-aqdas (símbolo do Apocalipse 5) , que são obedecidas à risca por todos nesse programa, nesse caso a seguinte lei foi executada no mundo espiritual (não esqueça de substituir a palavra DEUS por Baha’u’llah):

“K-144. Convivei com todas as religiões em amizade e concórdia para que se inale de vós a doce fragrância de Deus…”

E assim o peregrino entra no vale da unidade contemplando de forma antecipada o estado de espírito da ordem mundial de Baha’u’llah.

Vale da unidade “…Ele contempla todas as coisas com a vista da unicidade(…) e as luzes da singularidade refletirem-se sobre toda a criação…” (Sete Vales – Baha’u’llah).

O olhar da unicidade pode ser vista nessa deplorável cena. A tal pastora rodopia como uma pomba-gira para homenagear os umbandistas e a apresentadora retribui fazendo uma dança de terreiro.

E assim, Baha’u’llah, através das mais diversas técnicas, congrega a si todos os povos:

“Tanto mais que, por ser dado ao vinho é desleal; homem soberbo que não permanecerá; que alarga como o inferno a sua alma; e é como a morte que não se farta, e ajunta a si todas as nações, e congrega a si todos os povos.”  (Habacuque 2 : 5)