Os princípios sociais da Nova Ordem Mundial – Parte 10

A onu, através de suas inúmeras agências, tem aplicado 12 princípios sociais revelados por Baha’u’llah em escala mundial para unificar a humanidade. Para que todos se curvem a essa estratégia de unificação as áreas: Social, Política, economia e religiosa (principalmente cristãos desatentos) tem obedecido esses ensinamentos durante séculos. Conheça quais são e como acompanhar a evolução de cada um através das notícias do dia a dia.

10) Um parlamento mundial

Como já foi visto em artigos anteriores, a ordem para a criação do Parlamento Mundial  fluiu da  pena unificadora de Baha’u’lah descrita  na epístola abaixo:

“O Grande Ser, desejando revelar os requisitos da paz e tranqüilidade do mundo e do progresso de seus povos, escreveu: Há de vir o tempo em que se compreenda universalmente a necessidade imperiosa de se convocar uma vasta assembléia de homens – assembléia essa, que a todos abranja. Os governantes e reis da terra, devem forçosamente, assisti-la e, participando de suas deliberações..” (LAWH-I-MAQSÚD  – Baha’u’llah)

Não muito depois, a figura impar de Abdu’l’Bahá (filho de Baha’u’llah) partiu para os EUA e fundou os alicerces da ONU. Abaixo temos o trecho em que ele faz uma oração abençoando a cidade de Nova Iorque como a escolhida por ele.

“…Como Nova Iorque teve todo esse progresso na civilização material, espero que também progrida espiritualmente no Reino e no Convênio de Deus, de modo que os amigos daqui possam se tornar causa de iluminação da América, que esta cidade se torne a cidade do amor e daqui as fragrâncias de Deus sejam difundidas para todas as partes do mundo. Eu vim para isso. Rezo para que vós sejais as manifestações do amor de Bahá’u’lláh…” (POR ‘ABDU’L-BAHÁ EM NOVA IORQUE E BROOKLYN  1 DE ABRIL DE 1912)

A ONU surge após a II guerra mundial e governa até os dias de hoje com a mesma composição. Para solucionar esse problema, Baha’u’llah propõe o seu Parlamento Mundial.

A função principal do Parlamento é resolver os problemas da globalização de Ordem Social, Política, Econômica e Religiosa. Regulamentação financeira e  diversidade gay são apenas alguns itens que estarão presentes no parlamento.

Segundo a epístola reservada de Baha’u’llah, o Parlamento Mundial segue o modelo Inglês…

“…O sistema de governo adotado pelo povo britânico em Londres parece ser bom, pois é adornado com a luz tanto da realeza como da consulta com o povo(..)  Feliz quem dá ouvidos a tudo o que Minha Pena de Glória tem proclamado…” ( LAWH-I-DUNYÁ – Baha’u’llah)

…e será  da seguinte forma:

Câmara Alta dos Lordes

Aqui temos a elite global, os reis e os dono do mundo. Pessoas como Bill Gates,  o Clube Bilderberg da ordem illuminati, grandes potências como EUA, Rússia e China  são exemplos de lordes materialistas. Os lordes espiritualistas serão os representantes do Vaticano sobre a liderança do Papa (o falso profeta). Agora você sabe por que o Catolicismo Romano, representado pelo Vaticano,  é a única religião que possui o status de observador da ONU. A meta e transformar os representantes do Vaticano em lordes como no Parlameno Inglês.

Resumo da notícia: Observador da Santa Sé na ONU pede mais medidas de valorização e proteção das mulheres

Dom Migliore é o chefe da delegação da Santa Sé na sede das Nações Unidas em Nova York e falou, entre outras coisas, sobre a implementação das metas internacionais referentes à melhoria das condições sócio-econômicas e políticas das mulheres no mundo. A Santa Sé divulgou ontem por meio de sua Sala de Imprensa a íntegra do discurso do observador, que foi nomeado pelo Papa na semana passada novo núncio apostólico na Polônia e deixará, portanto, o cargo.

O observador vaticano falou também sobre a violência cometida contra as mulheres, principalmente nos seus lares e nos ambientes de trabalho, e também a respeito da discriminação no campo profissional. Segundo o prelado, através de medidas trabalhistas legais e políticas nacionais os agressores devem ser levados à justiça e às mulheres agredidas deve ser custeada a reabilitação.

Câmara baixa dos comuns

Na câmara dos comuns teremos os políticos corruptos evangélicos,  políticos corruptos  tradicionais e ONGS.  Os falsos evangélicos devem participar das deliberações pensando que esse é o tal  reino de “deus” na terra profetizado por inúmeros “grandes líderes cristãos” como Millyes Munroe, Silas Malafia, G12, reinistas, IURD  e outros, mas na verdade isso é o reino da besta do abismo que ajuntará para si todos os povos em um parlamento mundial:

“Tanto mais que, por ser dado ao vinho é desleal; homem soberbo que não permanecerá; que alarga como o inferno a sua alma; e é como a morte que não se farta, e ajunta a si todas as nações, e congrega a si todos os povos.”  (Habacuque 2 : 5)

http://www.arautos.org/noticias/17536/Observador-da-Santa-Se-na-ONU-pede-mais-medidas-de-valorizacao-e-protecao-das-mulheres.html

Anúncios

Os princípios sociais da Nova Ordem Mundial – Parte 9

A onu, através de suas inúmeras agências, tem aplicado 12 princípios sociais revelados por Baha’u’llah em escala mundial para unificar a humanidade. Para que todos se curvem a essa estratégia de unificação as áreas: Social, Política, economia e religiosa (principalmente cristãos desatentos) tem obedecido esses ensinamentos durante séculos. Conheça quais são e como acompanhar a evolução de cada um através das notícias do dia a dia.

9) Eliminação dos extremos de riqueza e pobreza

Os ajustes econômicos propostos por Baha’u’llah são a criação de fundos financeiros globais que serão administrados pelo Parlamento Mundial. Como a ONU, o FMI, o Banco Mundial,  os blocos econômicos (G20,G7..)  e a comunidade Bahá’i ainda não passaram por essa  reforma, compete a essas instituições  realizarem  essa tarefa. O alicerce dessa economia está dividido principalmente da seguinte forma:

A) Empréstimos entre países

Abaixo temos um exemplo do Brasil oferecendo “ajuda” humanitária para a Faixa de Gaza. Esse tipo de movimentação faz com que o país possa ter um direito de saque maior no FMI para investir em corrupção por aqui, ou seja, empréstimo sobre empréstimo.

Brasil concede ajuda milionária para reconstrução da Faixa de Gaza

O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, sancionou hoje um projeto de lei que concede uma ajuda de 25 milhões de reais (cerca de 14 milhões de dólares) para a reconstrução da Faixa de Gaza.

“Não estamos dando dinheiro para um ou outro grupo. O recurso será entregue a um fundo administrado pela Organização das Nações Unidas que trabalha na reconstrução de Gaza”, referiu o chanceler Celso Amorim, segundo uma nota da estatal Agência Brasil.

B) O bolsa família

Outras alternativas foram  criadas com o passar do tempo. O bolsa família é um exemplo que a ONU vê com bons olhos:

Resumo da notícia: Bolsa-Família pode servir de modelo para ONU – O Programa Mundial de Alimentação da ONU estuda adotar ações inspiradas no projeto brasileiro Bolsa-Família. A intenção é criar formas de garantir ajuda às famílias que sofrem com a alta nos preços dos alimentos. Esta é uma tentativa das Nações Unidas de criar redes sociais para garantir comida à população mundial.

Através desse sistema, o executivo mundial de Baha’u’llah (vulgo Anticristo)  terá controle total da população carente impondo critérios de seleção da forma que bem entender. Isso agravará mais a situação e a disputa por alimentos no futuro, pois a injustiça social causada pela corrupção continuará existindo.

C) Aumento de emprésimos para pessoas físicas

Com o objetivo de maquiar o PIB (produto interno bruto) o governo do PT e PSDB criam uma falsa expansão da classe “c” através de empréstimos. Isso é  imundo e injusto em uma economia, pois os preços estão aumentando descaradamente e os trabalhadores deveriam receber um aumento de salário para não se endividarem com prestações.

Até a luta de classes, falsa estratégia comunista que visava lutar pelo direito do trabalhador,  é feita dessa através de prestações, pois o governo e empresários estão parcelando o aumento de salários em 3 vezes ao anos em alguns casos.

Referência:

http://radiomundial.com.br/jornalboanoticia/?id=2767

http://www.prensa-latina.cu/index.php?option=com_content&task=view&id=207389&Itemid=1

Os princípios sociais da Nova Ordem Mundial – Parte 8

A onu, através de suas inúmeras agências, tem aplicado 12 princípios sociais revelados por Baha’u’llah em escala mundial para unificar a humanidade. Para que todos se curvem a essa estratégia de unificação as áreas: Social, Política, economia e religiosa (principalmente cristãos desatentos) tem obedecido esses ensinamentos durante séculos.Conheça quais são e como acompanhar a evolução de cada um através das notícias do dia a dia.

8) Um idioma mundial auxiliar

Em desobediência à  palavra de DEUS, a Ordem Mundial de Baha’u’llah está reconstruindo a torre de babel, pois no livro de gênesis relata a existência de uma única língua para a humanidade; e esse sistema criado pelos homens foi destruído por DEUS :

E o SENHOR disse: Eis que o povo é um, e todos têm uma mesma língua; e isto é o que começam a fazer; e agora, não haverá restrição para tudo o que eles intentarem fazer.”  (Gênesis 11 : 6)

A ordem da reconstrução encontra-se nas leis do Kitáb-i-aqdas (Ap 10:2)  descrita abaixo:

K-189. “Ó vós parlamentares no mundo todo! Escolhei um único idioma a ser usado por todos na terra, e adotai igualmente uma escrita comum. Deus, verdadeiramente, vos esclarece o que vos beneficiará e vos capacitará a serdes independentes de outrem. Ele, deveras, é o Mais Generoso, o Onissapiente, O de tudo informado. Isto será causa de unidade, se o pudésseis compreender…”

Enquanto o parlamento mundial e os acadêmicos em letras não participam das suas deliberações, temos algumas alternativas para a busca do idioma universal:

1) O Esperanto

Seu iniciador, Ludwik Lejzer Zamenhof, publicou a versão inicial do idioma em 1887, com a intenção de criar uma língua de muito fácil aprendizagem, que servisse como língua franca internacional, para toda a população mundial (e não, como muitos supõem, para substituir todas as línguas existentes).

2) O internetês

Internetês é um neologismo (de: Internet  + sufixo ês) que designa a linguagem utilizada no meio virtual, em que as palavras foram abreviadas até o ponto de se transformarem em uma única expressão.

O internetês exige rapidez no diálogo, com o objetivo de ganhar tempo sem perder as informações, mesmo que isso represente algum tipo de infração das normas gramaticais.

Mas o preço para a implantação do idioma universal é a morte de todos os cristãos deixados para trás no futuro:

“E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação.”  (Apocalipse 13 : 7)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Internet%C3%AAs

http://www.aleph.com.br/kce/artigo08.htm

http://esperanto.org.br/p/

Os princípios sociais da Nova Ordem Mundial – Parte 7

A onu, através de suas inúmeras agências, tem aplicado 12 princípios sociais revelados por Baha’u’llah em escala mundial para unificar a humanidade. Para que todos se curvem a essa estratégia de unificação as áreas: Social, Política, economia e religiosa (principalmente cristãos desatentos) tem obedecido esses ensinamentos durante séculos.Conheça quais são e como acompanhar a evolução de cada um através das notícias do dia a dia.

7)  A consulta como método de decisão grupal

A consulta é mais conhecida como o famoso consenso. Ele é muito aplicado na solução de problemas que envolvem o processo de Globalização. Abaixo temos uma notícia como exemplo:

Cúpula do G20 começa com consenso sobre necessidade de reduzir deficit

A Cúpula do Grupo dos 20 (G20, países industrializados e principais emergentes) começou neste sábado em Toronto, Canadá, com consenso em torno da necessidade de reduzir os deficit e a dívida dos países nos próximos três anos para escorar a recuperação econômica, mas divergências no montante do corte (Folha de São Paulo)

A ordem para a criação da consulta multilateral divina de Baha’u’llah fluiu de sua pena unificadora  escrita na Epístola de ISHRÁQÁT:

O céu da sabedoria divina é iluminado com os dois luminares, a consulta e a compaixão, enquanto dois pilares, a recompensa e a punição, sustentam o pálio da ordem mundial.” (Baha’u’lláh – O segundo ISHRÁQÁT)

Como descrito acima, as vezes temos um erro na resolução de conflitos,  o que aumenta mais a crise mundial.

Devido à desorganização da ordem mundial Illuminati, Baha’u’llah criou esse sistema de resolução de conflitos para que sejam aplicados especialmente nos  políticos. Compete aos Bahá’is locais e da ONU adestrarem os governantes com os princípios abaixo:

I. CONCORDAR SOBRE OS FATOS

Na primeira etapa,  os fatos informativos e as estatísticas sobre o tema são apresentados para votação. As opiniões pessoais deveriam ser deixadas de lado, mas em muitos casos o fracasso da consulta ocorre logo na primeira etapa. É muito comum surgirem divergências entre dados estatísticos e relatórios nessa fase. A solução para o aquecimento global é um exemplo de fracasso na etapa 1.

II. CONCORDAR SOBRE OS PRINCÍPIOS ENVOLVIDOS

Os líderes mundiais devem consultar a legislação vigente para tentar solucionar os problemas. Elas podem ser de origem espirituais, legais, morais, administrativas, ou ainda normativas por tradição. Muitas reuniões são encerradas nessa fase devido a falta de consenso entre religiões ou de legislações vigentes.

III. CRIATIVIDADE PARTICIPATIVA INTEGRAL

Nessa etapa cada participante expressa a sua sugestão pra a resolução do problema. Como todos os presidentes e reis da terra são totalmente desinformados e sem instrução (vide o presidente “lula”), eles costumam apresentar idéias absurdas e ridículas.

Um exemplo de solução ridícula foi apresentada pelo presidente do Irã quando esse disse que Israel deveria sumir do mapa.

IV. FORMULAÇÃO DA MOÇÃO E VOTAÇÃO RESPECTIVA

Se alguma reunião sobreviver às três etapas anteriores, a proposta final irá para votação:

A aprovação ocorre de duas maneiras:

1) Por unanimidade, com o consenso do grupo

2) Por voto da maioria

Muitas reuniões também acabam por aqui, pois existem interesses políticos, econômicos e uma corrupção generalizada envolvendo os líderes mundiais.

V. DEFINIÇÃO DA AÇÃO

Se a reunião não fracassou em nenhum dos itens acima é impossível que não fracasse nessa fase. O seu fracionamento em seis partes permite o surgimento de novas divergências que tornarão impossível a solução de qualquer problema global.

Toda decisão deve ser complementada pelas seis ações abaixo:

1. O QUE deverá ser feito,

2. QUEM o fará.

3. COMO será feito.

4. EM QUE TEMPO.

5. ONDE. ( nas etapas 4 e 5 podemos citar o exemplo da invasão dos EUA no Iraque).

6. COM QUE RECURSOS, (devem ser claramente definidos os recursos financeiros e de materiais, se necessários).

É na etapa 6, a liberação de recursos financeiros, que surge uma suposta solução para o problema previamente fabricado da vez.

Misteriosamente as crises ambientais, financeiras, políticas e sociais sempre aparecem quando um determinado país está perto de cumprir as metas do milênio que foram elaboradas pela ONU. Além disso, os recursos sempre passam por processos de corrupção e  a verba final raramente chega ao seu destino.

Esse espetáculo que já virou uma rotina insuportável nos jornais, problemas, soluções e problemas, continuará até o dia em que a unidade estiver totalmente criada para que o governo mundial de Baha’u’llah receba poder: