• junho 2009
    S T Q Q S S D
    « maio   jul »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    2930  
  • Anúncios

Bahá’is falam sobre violência no Irã em programa da Rede Globo

Dessa vez,  o programa escolhido foi  a insuportável Ana Maria Braga. E como sempre, nem falaram o nome de Baha’u’llah. O video pode ser visto no link abaixo:

http://video.globo.com/Videos/Player/Entretenimento/0,,GIM1066381-7822-VIOLENCIA+NO+IRA,00.html

Mas  vamos a verdade sobre os fatos do que está acontecendo realmente no Irã:

Durante o século XIX, Baha’u’llah fez várias críticas em suas epístolas ao povo iraniano dizendo que a Pérsia influenciou todo o  mundo com os seus ensinamentos. Isso pode ser visto em um dos trechos da sua epístola abaixo:

“…LAWH-I-DUNYÁ  – O Grande Anúncio proclama: Ó povo da Pérsia! Em tempos passados fostes os símbolos da misericórdia e as personificações do afeto e da benevolência. As regiões do mundo eram iluminadas e adornadas com o esplendor da luz de vosso conhecimento e o ardor de vossa erudição. Como é que vos tendes levantado para destruir a vós mesmos e vossos amigos com as próprias mãos?…” (Baha’u’llah – Epístola do Mundo)

O presidente Obama usou praticamente a mesma lógica em seu discurso no Cairo que tinha como objetivo implantar a nova ordem mundial no Irã.

“Como estudioso da história, também conheço a dívida que civilização tem com o islã. Foi o islã –em lugares como a Universidade Al Azhar– que carregou a luz do saber ao longo de muitos séculos, abrindo caminho para o Renascimento e o Iluminismo na Europa.” (Discurso de Obama no Cairo)

Após a morte de Baha’u’llah, o seu filho Abdu’l’bahá colocou em prática os seus ensinamentos que visavam inserir o islamismo xiita na nova ordem mundial. O islamismo sunita não é necessário, pois o mesmo já esta totalmente inserido no sistema. Com o fracasso dos tempos áureos da influência da Pérsia sobre o mundo, Abdu’l Bahá propôs inserir os costumes ocidentais na Pérsia como a  flexibilização dos direitos humanos, liberdade de expressão e outros.  No texto abaixo ele expõe várias perguntas que podem ser resumidas da seguinte forma: Antigamente nos exportávamos conhecimento, mas agora é a vez de aceitarmos as novas tendências globais:

“…Não contribuíram estes novos sistemas e procedimentos, estas iniciativas progressistas para o avanço daqueles países? Foram os povos da Europa prejudicados pela adoção de tais medidas? Ou, pelo contrário, eles alcançaram por estes meios o mais elevado grau de desenvolvimento material? Não é verdade que, durante séculos, o povo da Pérsia tem vivido como o vemos vivendo atualmente, levando a cabo o modelo do passado? Resultaram quaisquer benefícios discerníveis, algum progresso foi realizado? Se estes fatos não tivessem sido comprovados pela experiência, alguns em cuja mente a luz da inteligência nativa está obscurecida poderiam questioná-los em vão…”(Abdu’l’Bahá- O segredo da civilização divina)

Mas as brechas deixadas nesse estatuto permitiram que homossexuais, pedófilos e viciados começassem a se organizar em ONGs para requerer os seus direitos. E isso está produzindo a sociedade descrita profetizada na palavra de DEUS:

Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, (II Timóteo 3 : 2)

 Basta olharmos para a assustadora agenda gay, movimento pró-aborto e o famoso  movimentos pró- maconha  que conta até com o apoio do Ministro do Meio Ambiente Carlos Minc  de “lula”.

Resumo da notícia:

Ministro do Meio-Ambiente participa de Marcha da Maconha

Desta vez, não houve liminar que impedisse a marcha pela legalização da maconha. Cerca de 1.200 pessoas, inclusive o ministro do Meio-Ambiente, Carlos Minc, participaram do movimento no Rio de Janeiro. A marcha pela capital fluminense foi a manifestação mais intensa, que também ocorreu em outras 250 cidades do mundo. Brasília e Belo Horizonte também contaram com simpatizantes da causa. Em Porto Alegre, cerca de 500 pessoas foram às ruas pedir a descriminalização da erva.

Agora é a vez do Irã experimentar os “prazeres” da diversidade de Baha’u’llah.Para começar a inserir essa mudança de paradigma, a juventude iraniana contou com o apoio da comunidade mundial. Abaixo segue um resumo dessa notícia:

Comunidade internacional deve apoiar a juventude iraniana

“A comunidade internacional deve apoiar a juventude iraniana que luta por seus direitos fundamentais”, estima em entrevista à AFP o cineasta iraniano Bahman Ghobadi, autor do filme “Gatos Persas” sobre o cenário musical underground de Teerã, premiado em Cannes.

INWOAnarquiaComo a fé Bahá’i não se envolve diretamente em política, coube aos illuiminatis, liderados por David Rockefeller (uma espécie de anticristo da Babilônia financeira) aplicarem a guerra psicologia através da sua comissão trilateral liderada pelos EUA. Nesse caso, foi usada a Agência da CIA que fez com que os iranianos brigassem entre si mandando mensagens SMS distorcidas durante as eleições.  Abaixou segue uma entrevista do Ministro Iraniano que fala dessa armação dos EUA.

Resumo da notícia:

CIA está financiando os “desordeiros”, diz o ministro Sadeq Mahsouli do Irã.

“Muitos dos desordeiros estavam em contato com a América, da CIA e do MKO e estão sendo alimentados pelos seus recursos financeiros”, disse ele. O MKO (Mujahideen Khalq Organization) é um  grupo exilado da oposição. (tradução eletrônica)

http://www.reuters.com/article/gc08/idUSTRE55N27920090624

Agora compete a CIA provocar a anarquia para criar outra  revolução no Irã que é um dos últimos redutos xiitas. Apesar da ordem mundial de David Rockefeller ser totalmente diferente da Ordem Mundial de Baha’u’llah. Quanto o sistema criado pelos illuminatis estiver no auge, o executivo mundial de Baha’u’llah  e seus nove mestre eleitos (os Dez chifres da Besta) destruirão o sistema Rockefeller de governo:

E os dez chifres que viste na besta são os que odiarão a prostituta, e a colocarão desolada e nua, e comerão a sua carne, e a queimarão no fogo. (Apocalipse 17 : 16)

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: