Qual a diferença entre Marketing de Rede e as Pirâmides?

Se você ainda não sabe o que é uma pirâmide clique aqui para entender melhor como funciona.

Pirâmide é um esquema de recrutamento de pessoas onde o dinheiro surge mediante a cobrança de taxas de um ciclo ou nível para outro, mas sem que um serviço ou produto exista.

O marketing de Rede  faz exatamente a mesma coisa descrita acima, mas oferece um produto ou prestação de serviço e também possui o CNPJ.

Abaixo temos um vídeo sobre a venda de  um cartão de crédito “mega-bônus do UNIBANCO”, onde é praticado o principio da pirâmide legalizada.

A pirâmide legalizada que recebeu o nome de Marketing de Rede e outras variações tem como finalidade servir como uma das alternativas do principio de Baha’u’llah sobre a – Eliminação dos extremos entre a pobreza e a riqueza.

A pirâmide pode ser legalizada  pela leis dos homens e de Baha’u’llah, mas a ajuda solidária em busca de uma promessa ilusória de lucro  fere os princípios Bíblicos, pois ambas despertam a ganância do ser humano em chegar ao último ciclo, mas isso raramente acontece.

“Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita;”  (Mateus 6 : 3)

Infelizmente esse tipo de negócio infiltrou-se no meio evangélico. Abaixo temos uma notícia como exemplo:

Notícia:

Polícia tem nome de 20 pastores envolvidos em pirâmide em GO

A polícia civil já tem o nome de 20 pastores evangélicos suspeitos de atraírem fiéis em Goiânia para um golpe da pirâmide conhecido como “Elite Activity”. Um deles foi preso na quarta-feira e outro foi ouvido na manhã de ontem. Os outros, citados nos depoimentos de mais de 30 vítimas ouvidas pela polícia nas últimas duas semanas, devem ser convocados para depor nos próximos dias.

Para atrair as pessoas, os divulgadores usavam trechos da Bíblia e convenciam os fiéis de que a pirâmide era uma forma de ajudar os próximos e ser recompensado por Deus. O Elite Activity, segundo a polícia, surgiu no Estado do Texas, nos EUA, e veio para São Paulo há um ano. Teria feito aqui no Brasil mais de 70 mil vítimas em onze Estados.

O esquema chegou à capital há quatro meses e teria atraído mais de 1 mil pessoas. Para se ter uma idéia, o pastor Elias Pereira, 46 anos, e o diácono Geraldo Alves de Carvalho, ambos da igreja Assembléia de Deus, admitem terem atraído mais de 300 pessoas. O primeiro teria faturado R$ 4 mil em um mês. O diácono diz ter ganho R$ 2,5 mil no mesmo período.

Ontem a polícia ouviu o mototaxista Weder Rodrigues Cordeiro, 33 anos, apontado como um dos principais multiplicadores do Elite Activity em Goiânia. Ele admite ter entrado na pirâmide, mas como vítima. A polícia, entretanto, tem contra o mototaxista o testemunho de outros participantes que o apontam como quem ia às igrejas evangélicas fazer palestras para formar novos grupos.

O pastor Natanael Crisóstomo Sobrin, da Assembléia de Deus, também foi ouvido pela polícia e confirmou envolvimento dele e de outras pessoas no Elite Activity, a qual ele chama de “corrente da prosperidade”. Na próxima semana, a polícia vai ouvir dois irmãos apontados como os responsáveis por trazer o golpe para Goiânia.

Como funciona

Em uma primeira etapa, a vítima é convidada a entrar com R$ 200 e tem de chamar mais pessoas até formar um grupo de oito. Ao final ciclo, conseguia R$ 1,6 mil. Depois, entrava com mais dinheiro, atraía mais pessoas e, em tese, tinha um retorno financeiro ainda maior. No final de todas as etapas, era prometida uma recompensa de até R$ 580 mil.

“No começo todo mundo ganhou dinheiro, mas depois só esse pessoal que divulgou o golpe é que passou a faturar. As pessoas da base não recebiam e vieram denunciar”, explica o delegado Waldir Soares de Oliveira, do 22º DP (Jardim Curitiba), responsável pelas investigações.

Discussão

O delegado chegou a discutir, pela imprensa, com o vereador Simeyzon Silveira (PSC), filho do líder do Ministério Luz para os Povos, Sinomar Fernandes da Silveira por causa do suposto envolvimento de vários pastores desta igreja no golpe.

O delegado afirma que foi num dos templos deste ministério que a pirâmide ganhou força, mas diz que não há como afirmar que houve conivência da instituição. Já Simeyzon criticou o trabalho de Oliveira no plenário da Câmara na sessão de quinta-feira, quando o golpe foi destaque na mídia local. Na próxima terça-feira, o delegado vai à Câmara para conversar com os vereadores.

O golpe tem sido disseminado entre fiéis de pelo menos seis ministérios: Assembléia de Deus, Luz para os Povos, Rocha Viva, Nas Asas do Altíssimo, Igreja de Deus, Batista e Rio da Vida. Os convites são feitos por meio de palestras dadas para os fiéis ou pelos próprios fiéis a amigos e familiares. Há relatos de pessoas convidadas em seus locais de trabalho ou na rua, em bairros periféricos.

“Todo mundo sabia”

Uma fiel da Luz para os Povos, no templo localizado no Parque Amazonas, diz que o Elite Activity era conhecido por todos ali e que desde que começou a ser divulgado por alguns pastores, há quatro meses, causou divergências entre os fieís. “Teve gente que chegou a sair da igreja por não concordar com isso”, afirma.

Ainda segundo essa fiel, que pediu para não ser identificada, havia reuniões periódicas nas quais pastores e convidados davam palestras explicando o funcionamento da pirâmide. “A gente era convocada durante os cultos, mas as reuniões aconteciam em outro horário”.

Uma outra fiel do Luz para os Povos, que também pediu para não ser identificada, cujo irmão frequenta o mesmo templo, disse que todos na família entraram no Elite Activity, e todos ganharam dinheiro, no mínimo o suficiente para cobrir o que deram de entrada. “Eu dei R$ 200 e ganhei R$ 200. Mas o negócio já estava parando porque as pessoas não tinham mais ninguém para convidar”.

O delegado do 22º DP diz que é neste templo – com mais de 4 mil fiéis – que se concentra até agora o maior número de suspeitos ¿ 12 pastores. Em nota à imprensa, o líder da Luz para os Povos nega o envolvimento de qualquer pastor no esquema com o conhecimento do ministério.

Por enquanto, quatro pessoas foram indiciadas por estelionato, formação de quadrilha e crime contra o sistema financeiro. Entretanto, o delegado recebeu informações de que ainda há convites sendo feitos para novos ingressos no esquema. “Me falaram que haveria uma reunião com mais de 500 fiéis neste fim de semana”, disse.

http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI3913186-EI5030,00.html

http://www.artigonal.com/negocio-de-casa-artigos/diferenca-entre-multinivel-marketing-x-piramide-1826544.html

About these ads
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 213 outros seguidores